Total de visualizações de página

Meus livros de Magia Astrológica no link

sábado, 27 de dezembro de 2014

Umbanda "sem orixás"! A que ponto chegamos? E ainda dizem que isso é "teologia"!


Estão sufocando e eliminando os orixás da Umbanda em nome de uma suposta teologia


Há muitos anos, em especial, depois que passei a escrever na internet, que percebo que a Umbanda se esvai como areia nos dedos. Felizmente o grande mestre e estudioso Rivas Neto, (um dos poucos no país que se interessam em estudar e não ficar preso a livros de ficção), está sempre buscando conhecimentos sagrados e tentando retornar a Umbanda a sua verdadeira fonte. Apesar de discordar dele de algumas afirmações, como por exemplo o de não buscar os códigos e ter um templo pra casa seguimento, mas, ao menos ele tenta buscar os conhecimentos sagrados. Ao contrário de escritores que ficam escrevendo ficção, alegando ser psicografias de pai fulano ou pai sicrano... Enfim, minha preocupação redobrou ou se multiplicou muito, em especial ao pesquisar terreiros do Sudeste, que se dizem de Umbanda, mas, que na verdade, não temos nem como definir o que é aquilo. Fiquei totalmente estupefato e indignado ao ver pessoas que se dizem da Umbanda, todos cheios de razão e me mandando estudar mais, alegando que "na Umbanda não se cultura e nem se oferenda orixás".


Nunca imaginei que fosse ouvir isso dentro do movimento umbandista. Eu sempre achei que a Umbanda, iria perder suas tradições, até porque teima em se distanciar de seu irmão nobre o Candomblé, negando suas origens africanas e além do mais os ataques evangélicos, como também a submissão ao kardecismo, mas, nunca pensei que já estaríamos nesse ponto. Onde pessoas de dentro da Umbanda, em especial no Rio de Janeiro, lutasse pra deletar os orixás da Umbanda. Um senhor metido a sabichão, estudioso e defensor da "verdadeira Umbanda brasileira", continua defendendo sua tese, que na Umbanda, só se mexe com ervas, não há Exu, não há Orixá e só faltou mandar uma moça, que disse ter ofertado Oxum, a pedir perdão ou que ela tinha cometido um "pecado muito grande". 

Agora me diga o que esse senhor, tem na cabeça ao dizer que na Umbanda não se cultura orixá? Será que cultua o que? Um médico alemão fazendo cirurgias, índios do Xingu ou ele tá fazendo pregações protestantes nos cultos ao invés de giras? A Umbanda só cai no senso do IBGE, justamente por causa desses reformismos, distorções das palavras dos antigos mestres e babalôs, além de livros de ficção como um famoso escritor que vive pregando mais espiritismo que Umbanda, dizendo que psicografou mensagens de pai fulano pra engambelar. Enquanto isso a Umbanda agoniza, as federações estão  todas tomadas desse tipo de ideologia e a tradição dos orixás se esvaem.

São reflexos da nova era. Onde as pessoas preferem ouvir um espírito a consultar os oráculos, preferem queimar ervas, a fazer a ritualística certa e prefere o sensacionalismo a pregar a mensagem ancestral. Pegar um livro pra pregar ideologias supostamente umbandistas, só pra vender mais pra buscadores intolerantes e que renegam os orixás é uma coisa, mas, pregar verdades e códigos sagrados é outra! Onde já se viu uma Umbanda sem Iemanjá, sem Ogum, sem Oxóssi, sem Xangô? Só com ciganos, boiadeiros e índios! Bem, nada contra essas linhas, mas, desculpem afirmar, caros irmãos, mas, essas são linhas secundárias. Não tome um boiadeiro como mais importante que Ogum, não tomem um Preto Velho, como mais importe que Oxalá, os orixás, são ancestrais evoluídos, mas, acima de tudo, pertencem a vibrações maiores, como odus, orixás criadores e estão acima de pregações mentirosas. As pessoas preferem acreditar em sandices, como espíritos que "colocam chips" no cérebro dos médiuns, do que buscar os ensinamentos sagrados do Ifá! Não existem Umbanda sem seu lado esotérico, sem seu lado ritualístico e sem seu lado de firmeza com axé direcionado.

E o interessante é que da Umbanda do Sudeste, em especial a que carrega mais seu lado puritano e distorcido, é que vem os piores casos de intolerância. Eles olham para o Candomblé como se o Candomblé, fosse algo ruim. E isso é uma afronta aos orixás! Não adianta querer substituir a Bíblia pelos conhecimentos ancestrais, pois a ancestralidade tá gravada na alma.



Carlinhos Lima

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

As energias e previsões de 2015 - ano de Marte, Ogum e Camael

 2015 o ano de Marte e Ogum - mudanças e energia Marte Planeta de 2015

2015 o ano de Marte e Ogum - mudanças e energia

Os protetores de 2015: Anjo, Orixá e Planeta regente

2015, ano de Marte, de ação, de fogo e de muitas mudanças. Os signos de Fogo evidenciam a urgência de uma ação energética, verdadeira (Áries tem horror a mentiras) e exige transparência. Em 2015, o Brasil vai mudar muito, como nunca antes aconteceu. Mudança é evolução. Afinal, ninguém evolui sem grandes transformações. E especialmente os astros que chocam-se em quadratura, serão responsáveis pelas transformações de comportamento e ética que ainda precisam acabar de acontecer no Brasil e no mundo. Continue lendo o texto completo aqui e fique sabendo das previsões de 2015...

O segredo dos homens: Como é a mulher que o homem deseja?

O que mais gosta na mulher

Comportamento e desejo: Do que os homens mais gostam nas mulheres?

O que o homem mais gosta na mulher


Impossível decifrar a mente masculina, feminina e de qualquer pessoa. Na verdade, o ser humano é um ser muito complexo, até porque a maioria das pessoas sente uma coisa e fala outra, quer de uma forma, mas, se expressa de outra bem diferente. No entanto, algumas pessoas são mais previsíveis, mostram com mais sinceridade o que sentem e não conseguem se mostrar de outra forma. Além disso, tem também as pessoas que são muito boas em decifrar os sinais das outras. Sabemos que tem mulheres altamente intuitivas, tanto que tem muitas que são terríveis em dominar os homens. Continue lendo aqui o artigo completo...

domingo, 21 de dezembro de 2014

Tudo o que vivemos pode ser analisado como algo ruim ou bom. Ser sábio é fazer as melhores escolhas na vida


A força da Pombagira na sexualidade da mulher
O axé da pombagira na sexualidade

A função da Pombagira na vida da mulher


Não existe uma realidade objetiva. Tudo o que vivemos pode ser analisado como algo ruim ou bom. A sabedoria é escolher como você quer encarar as coisas. Não há nada de errado em querer e desejar muitas coisas. O problema é se esse desejo é meramente egoísta e gira ao redor do seu próprio umbigo, sem beneficiar a outras pessoas. Não devemos nos abnegar e nem abrir mão de nenhum desejo nosso, mas também não devemos colocá-los como centro de nossa vida, correndo atrás deles como se fôssemos seus escravos. Aquilo que já temos sempre pode nos dar a felicidade de que precisamos. - (Conceitos Fundamentais de Cabalá)


Esses conceitos cabalísticos, servem-nos pra avaliarmos também o papel das entidades, nossa missão na vida, nossos deveres com os ancestrais e como vivenciar o carma. A questão do sexo por exemplo, é um assunto desafiador, polêmico e entendido de diversas formas. Cada pessoa compreende o sexo de uma forma, em especial sua própria sexualidade. Assim as pessoas são até mais rápidas em julgar ou prejulgar os outros, mas, não conseguem definir a si próprias. E na Sociedade moderna, onde a religião interferiu bruscamente nessa área da vida humana, essa compreensão tornou-se ainda mais complicada.  

E a mulher tem ainda mais problemas no que se refere ao sexo. Desde cedo enfrenta os mais variados problemas envolvimento sua sexualidade, desde cobranças que tomam sua liberdade a abusos que fazem ela sofrer. Também percebe-se que para algumas as questões sexuais tem um interesse e uma importância maior que pra outras. Isso se dá na vida de mulheres que vem com um alto jugo cármico e missões a cumprir. Por isso muitas são abusadas ainda crianças, vítimas da maldita pedofilia, outras tem sua iniciação sexual muito precoce por serem enredadas por falsas paixões e amores ilusórios e assim por diante. Mas, em geral esse é um tema que é avaliado de forma errada, especialmente quando é feito pelo prisma da religião e pior ainda dos líderes religiosos. Pois a tendência é esses líderes carregarem ainda mais nas tintas da intolerância, do fanatismo e dos engodos. Assim vemos em certas religiões, idiotas que pregam castidade pras mulheres, mas, se esbaldam com várias esposas e amantes. Ou seja, interpreta ou mentem  sobre leis espirituais, como se fossem autoridades do destino e representantes de Deus, sendo que são apenas idiotas aproveitadores da boa fé das pessoas.

Percebe-se em certas mulheres que elas vem voltadas ao sexo mais que outras. Já nota-se em meninas bem crianças quando ela tem um jeito mais espevitado, um jeito mais libertino e toda mãe já capte, mesmo que se negue a aceitar e sequer queira tocar no assunto, mas, toda mãe reconhece a filha que será mais periguete que as outras. Também percebe-se a que será mais quieta, mais puritana. Enfim, todo mundo já demonstra seus traços logo na infância, mesmo que numa forma mais infantil e inocente, mas, que vai se confirmando na adolescência. Mas, vamos vendo já meninas que são doidas por maquiagem que outras, que gostam de moda, que querem ser mocinhas precocemente, e assim por diante.

Tem mulheres que já são acompanhadas por uma pombagira desde a infância. Tem pessoas que já são acompanhadas por um orixá bem de pertinho também desde a infância. Tudo dependerá de seus signos, de sua missão e de seu carma. Cada orixá se apresenta em conformidade ao carma pessoal e ligação ancestral de cada um. Tem pessoas que é assistida por Exu ou por outra Pombagira, como seu mentor principal. Ao tempo em que outras tem um orixá, um anjo, um guia desencarnado. Enfim, a regra é o carma e os Senhores do Destino.

Porém muita gente confunde gostos por luxo, vaidade e um jeito altamente sensual exclusivamente com Pombagiras e nem sempre será mesmo. Na verdade, pode ser uma Oxum de frente, uma Iemanjá mais jovem, uma Iansã, e assim por diante... A verdade, é que tem que se avaliar caso por caso. Mas, voltando a questão da Pombagira, sabemos que ela vem numa mulher, como um dom e não como maldição. Temos que parar de seguir esses estigmas insanos que as pessoas colocam no que não conhecem de verdade. Parem de julgar pombagira com essas crenças populares, distorcidas e confusas da parte banal da Umbanda.

A Pombagira vem justamente pra ajudar sua protegida a entender o que citei no inicio do texto, que a Cabala nos prega. Ou seja, ela vem pra nos mostrar a parte sombria de nós mesmos. Ela vai nos testar pra que fiquemos mais fortes, assim como Buda foi testado em sua sexualidade. Pombagira vem não pra tornar as mulheres em devassas incuráveis , mas, para dar a elas a real situação da vida. Pra ajudá-las a compreender e dominar sua própria sexualidade.

Pombagira
Os desejos da mulher e a sua pombagira

No entanto, a maioria, mesmo se criando ou frequentando terreiros décadas de sua vida, acabam entendendo tudo errado e caindo nas pegadinhas dos Senhores do Destino. Por isso tá cheio de "zeladoras de Pombagira" que gastam tempo e dinheiro buscando poder, querendo conquistar todo mundo, ganhar dinheiro e usar o axé de forma totalmente errada. Pombagira não é e nunca será escrava de ninguém. Ela apenas lança armadilhas pra todos aqueles que querem ser espertos e gananciosos. 

Muitas mulheres tem uma energia fortíssima de pombagira, são sensuais, lindas, atraentes e tem uma sexualidade a flor da pele. No entanto, ai é que está a chave de todo processo carmico. Ou seja, ela vem pra ter domínio sobre essas forças e não pra utilizá-las como poder humano. Só que a maioria entende de forma errada, ai meninas lindas que vieram pra superar erros cármicos e vivenciar o amor verdadeiro, simplesmente se prostituem, fazem filmes pornôs, viram acompanhantes de luxo, viram adulteras irreversíveis e caem nas ciladas do destino. E assim seus dons se esvaem em seus dedos, pois ela troca suas virtudes e axé, por dinheiro, fama e poder. E só lá na frente, quando estão mais velhas que elas receberão a conta de ter feito essa escolha equivocada.

Porém voltando a questão de saber o que é certo ou errado, temos que explicar aqui que pra cada um a vida tem um significado. Assim, nem sempre ser uma pessoa de sexualidade latente e ativa será nocivo, como também ser um puritano cheio de preconceitos poderá ser uma dádiva pra outra pessoa. Dessa forma se a pessoa nasceu pra viver sua sexualidade e prefere se tornar num puritano religioso e sectário, ela sofrerá tanto quanto aquela que veio pra ser puro e escolheu se prostituir. Cada destino tem um código. E por não buscar entender esse código e suas missões existenciais é que a maioria sempre escolhe o inverso do que veio fazer na vida.

Tem mocinhas por exemplo, que vieram pra casar, ter filhos e viver grandes amores, mas, por interferência da família e da religião e até do Estado, elas acabaram sendo bloqueadas por ensinamentos malignos que nada tem de religiosos. Apenas cumprindo a vontade de imbecis que achavam que podiam ditar regras na vida dos outros. Por isso, não pegue trechos da Bíblia pra exigir castidade de todo mundo, pois nem todo mundo veio a vida pra ser casto. Apenas o dever do líder religioso é pregar, pra que suas palavras toquem o coração daqueles que se identificarem com elas e não forçar alguém a engolir seus filosofismos e teologismos baratos e mentirosos. O dom do profeta e do sacerdote é pregar e ensinar. Mas, as pessoas que devem escolher e com liberdade. E por isso, muitas mulheres vem desde cedo com uma pombagira bem ativa e bem próxima pra tentar ajudar a entender as coisas de seu destino.

Porém muitas mocinhas lindas que vem com a missão de fazer algo no mundo sacerdotal, acabam cedendo as pressões do mal e acabam se prostituindo ou se iniciando sexualmente antes do tempo que elas deveriam cumprir algo grandioso. E assim perdem sua encarnação pois todo plano é modificado e os odus transistores se sobrepõem aos odus ancestrais. O que temos que entender é que certas mulheres vieram pra ser sexys, sensuais e até vulgares, pois isso está dentro de seu plano carmico. Enquanto outras vieram pra ser virtuosas, puras e retraídas. Enfim cada uma tá numa linha ancestral. E a pombagira ajudará cada uma de uma forma a se compreender melhor.

O poder de seduação das mulheres
A força de conquista da mulher


E cada mulher tem uma pombagira ajustada a sua ancestralidade. Por isso não vá nessa onda de achar que toda mulher tem uma cigana ou uma Maria Padilha. Na verdade, mesmo que essas entidades tenham ficado  tão populares na Umbanda, quase forma banal, sabemos que são milhares de linhas e entidades. E a energia de Maria Padilha poderá servir pra uma e não pra outra. As pessoas também tem a mania de chamar toda pombagira de cigana ou toda cigana de pombagira o que é um grande erro. O certo é que tem sim uma pombagira cigana, mas, ela é bem distinta.

Por isso queridos irmãos e irmãs, tende entender melhor seu carma, sua missão, sua sexualidade, seus desejos ocultos, inconscientes e também todas vontades conscientes, mas, sem amarras, preconceitos, distorções ou medos. Estudem, vão atrás de informações e entendam seus potenciais.

Conheça Os Senhores do Destino - Saiba mais sobre Pombagira, Exu, Orixá, Destino e os signos dos orixás.

Axé a todos!

sábado, 20 de dezembro de 2014

Sombra e luz tem funções importantes dentro da Umbanda


Sombra e luz tem funções importantes dentro da Umbanda
Sombra e luz tem funções importantes dentro da Umbanda

Cada Orixá tem sua função


Num trecho do Zôhar, falando sobre como os seres humanos tem tanto o bom como o mau dentro de si, afirma: “Dois seres [Adão e a serpente] tiveram relações com Eva e ela concebeu de ambos e deu à luz dois filhos. Cada um seguiu um dos progenitores masculinos e seus espíritos se separaram, um para um lado, o outro para o outro, assim como, similarmente, seus caráteres. No lado de Caim estão os da espécie do mal; no de Abel, uma classe mais misericordiosa, mas não ainda totalmente benéfica. Ambos são vinho bom misturado com vinho ruim”.


A verdade, é que os livros sagrados nos deixam claro que temos sim dentro de nós bons e maus instintos. E assim temos ligações com falanges boas e ruins. Por isso não se percam na lama da hipocrisia, sensacionalismo e pirotecnia, como esse papo de "só trabalho com linhas brancas", pois, em se tratando da magia dos orixás, dos signos de Ifá e da existência humana como um todo, não tem esse refinamento que muitos querem vender pras pessoas de conhecimento pouco. O que temos que escolher é como usar nosso instintos e optarmos pela justiça, amor e verdade, mas, não julgue a pomba como sendo melhor que o urubu, só porque ele faz um papel tido como "nojento" na natureza. Cada coisa tem sua função no universo e cada ser humano tem sua missão. 

Você não pode ser um médium e renegar guias, selecionar orixás e tentar excluir correntes que tentam fazer um papel através de você. Cada linha tem uma missão. Não queira jogar nos ombros de linhas que você acha que gosta mais ou que são mais bonitas, populares e aceitáveis, pois sua vida só irá funcionar dentro da Umbanda se você trabalhar com suas linhas corretas. Não pense que um Caboclo ou um Pai Velho irá fazer um trabalho de um Exu ou um Exu fará o trabalho de um Orixá ou Mentor de Luz, pois cada um tem seu dever. 

Esqueça também essa história de apenas um orixá, pois assim como os signos astrológicos, todos os orixás atuam em nós de um grau, num ciclo diferente e pra uma função específica. Se Oxalá por exemplo, for o regente da sua saúde, não adianta você tentar agir por vocação pedindo resoluções e soluções de seus problemas a Ogum ou Obaluaê. Cada orixá pertence a uma hierarquia, não incentiva e nem cultiva a desordem. Um orixá só atravessa a frente de outro, gerando cruzamento e demandas, quando há conflitos carmicos, necessidade de depurações e iniciações erradas.

Cada pombagira tem sua afinidade
A Pombagira tem sua missão

Assim se você tem alguma dívida, ligação ou missão com a pombagira por exemplo, não adianta querer que Iemanjá atravesse e resolva, só porque você se perdeu em medos, estigmas e preconceitos. Não adianta se trancar em puritanismo e rejeitar todas as questões sexuais, só porque você está escravizado a visões retrógradas de religiões. Cada odu tem que ser vivido e cada signo entendido conforme a missão que cada um de nós viemos cumprir.

Carlinhos Lima

A Umbanda continua sufocada pelos estigmas e desunião

A Umbanda continua sufocada pelos estigmas e desunião
A Umbanda continua sufocada pelos estigmas e desunião

O povo de santo precisa se unir mais

O movimento umbandista, teve alguns avanços ao longo das últimas décadas e não podemos negar isso. Tivemos contribuições importantes de divulgadores, mestres reformistas e  grupos que fundaram escolas, curvos, templos e até faculdade de Umbanda. Também houve um trabalho incansável e importante pra diminuir preconceitos, firmar leis e divulgar conceitos afro-brasileiros. No entanto, percebemos que a Umbanda em si, como entidade diminuiu! Ao menos é o que mostra os números do IBGE. Também, não conseguiram derrubar a maioria dos estigmas e intolerâncias. Até porque, houve também um crescimento enorme do movimento evangélico, onde abre-se uma nova igreja e denominação em cada esquina, quase todos os dias. Assim não precisamos lembrar do ataque covarde e mentiroso que algumas dessas igrejas fazem diariamente as crenças afrobrasileiras. Tem até uma que tem programas repetitivos e gasta milhões pra bater o tempo todo nos cultos aos orixás e nos espiritualistas.


Eles fazem não um reino de Deus na terra, mas, um reino poderoso de homens que visam cada dia mais poder e poder humano. E convenhamos, o movimento espiritualista ou umbandista, não tem a mesma união que esses "convertidos da nova era". Enquanto eles fazem templos enormes e cheios de luxo, a Umbanda continua acabrunhada, com uma filosofia e teologia ultrapassada ou distorcida, engolida por crenças espiritualistas utópicas e fantasiosas. Além disso, são um povo desunido! Enquanto os novos cristãos da moda, arrecadam um milhão de reais em poucos dias pra pagar programa da TV, os grupos espiritualistas não avança em nada. Especialmente porque as pessoas continuam atoladas nos estigmas, presas a incredulidade e incompreensão, só buscando ajuda ou contato com a religião ancestral dos orixás quando estão ferrados.

Também criou-se a tal "Teologia da Prosperidade", aliada a um merchandising poderoso das igrejas e lorotas repetitivas, que as pessoas até tiram da família pra dar para os grupos que pedem o dinheiro o tempo todo. Primeiro porque eles acham que estão dando esse dinheiro pra Deus ou seus representantes na Terra e segundo porque acham que a Umbanda e os Orixás são forças obscuras que só se busca, quando não tem outra opção.

Mas, essa desunião do povo de santo ou do axé, como são chamados, se dá também por causa do ego, do egocentrismo, excêntrismo, da vaidade e desunião. Assim muitos líderes que tem poder de fazer mais, acomoda-se apenas ganhando o dele, não quer novos líderes no mercado e vive sua vida pomposa e pronto! Também as editoras em nosso país, são muito fechadas, publicam sempre títulos dos mesmos autores, pois não querem apostar no novo, em novas ideias e querem vender, como me disse outro dia um editor, apenas "mamão com açúcar". Ou seja, não querem esclarecer nada! Apenas fomentar o que já tá lá usando as baboseiras já conhecidas e vendendo para um pequeno e passivo público que não quer sair do ostracismo.

Assim, queridos leitores amigos, ao entrar nas livrarias de grande porte deste país ou nos sites dessas grandes redes, observe quantos autores e títulos dominam o mercado e quantos livros trazem ideias novas! Verá que são muito poucos! E que pouco se interessam em esclarecer as coisas. 

A verdade é que também entre as pessoas, muito poucas se interessam em buscar conhecimento. Elas preferem apenas buscar ajuda e pagar quanto não tem outra opção. Além disso a argumentação mais conhecida é que todos alegam não ter como entender todo esse mundo complexo de contradições. Mas, justamente por isso, por causa da falta de vontade em clarear as coisas. Também porque as pessoas não querem perder tempo, querem as coisas mastigadinhas e fáceis de compreender. Não querem raciocinar, querem apenas copiar e achar tudo pronto!

Dessa forma o simplismo domina a Umbanda, deixa-a a cada dia mais fraca, sufocada por outras religiões comandadas pela Bíblia e tudo continua sem progredir. As pessoas tem que entender que a Bíblia não caiu do céu pronta. Ela não é a verdade absoluta, não pode ser lida como se fosse uma biografia divina. Ela tem lendas, mitos, metáforas, poemas e se conecta a conhecimentos de diversos outros povos. Não tome a Bíblia como algo que pode ler literalmente como se fosse um jornal que contaria os fatos com a maior clareza e exatidão do passado dos hebreus. A Bíblia tem muitos mitos e o pior, foi muito adulterada, teve livros cortados e seu caráter iniciático foi suprimido.

Também se a internet ajuda por um lado, com milhares de páginas falando sobre espiritualidade, na verdade também atrapalha muito, tanto pela repetitividade, quanto pela confusão. Informações demais, onde não se  tenta decodificar. Variedade demais, fetichismo demais e sectarismo demais. As pessoas tem que entender que a espiritualidade é um outro nível, mas, pra compreendê-la, precisamos assimilá-la, conectá-la aos mistérios da vida e sincronizá-la com nós mesmos. Sem compreendermos a nós mesmos, jamais compreenderemos a Umbanda. Por isso o Ifá é importante; por isso a astrologia é importante e por isso os sistemas oráculares diversos são importantes. Pois não devemos esperar que espíritos falem, pois eles não falam o que não estão autorizados a falar. E é por isso que os oráculos foram criados pra ajudar o homem a se conectar e se comunicar com o sagrado. Até Moisés, José, Aarão e outros sacerdotes hebreus, tinham seu oráculo sagrado.


Carlinhos Lima

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Aruanda - uma das moradas sagradas na Casa do Pai

Aruanda - uma das moradas sagradas na Casa do Pai
O povo e a assistência da Aruanda


Em Aruanda é a FORÇA ESPIRITUAL individual de cada um que tem valor.


Seus habitantes por serem seres muito antigos e de grande evolução espiritual, possuem uma tremenda força interior. São capazes de plasmar qualquer objeto, ou realizarem curas e cirurgias espirituais somente com a força de sua vontade. Estes seres de luz que vivem em Aruanda plasmam uma região espiritual de tranquilidade, com muita natureza, matas, rios, montanhas, animais, pássaros e muita fé. No mapa astrológico, encontramos o portal da Aruanda ou ponto que revela a porta por ponde passamos do plano astral para o mundo físico no Eixo do Dragão ou Nodos.

Conheça Os Senhores do Destino e os segredos dos signos

É de lá da Aruanda, que vem grande parte dos espíritos que atuam nas correntes espirituais que de alguma forma trabalham na UMBANDA ou em outros seguimentos da ancestralidade africana. Não sabemos qual a origem de Aruanda, mas os mestres espirituais nos ensinam que Aruanda é muito antiga e sua existência precede a existência do planeta Terra. Certamente criada por um dos orixás criadores, pra que certas vertentes tivessem um estágio especial por lá. Digo isso, pois, reafirmo que nem todos vem de lá ou irão pra lá. É de Aruanda que vieram parte os antigos espíritos que acompanharam a formação do nosso planeta, também é de Aruanda os espíritos de luz que orientam boa parte humanidade a milênios.

É de Aruanda que vem boa parte do controle exercido pela espiritualidade sobre a natureza, são seus membros que cuidam e supervisionam o ambiente natural e toda sua vida em nosso planeta. Em Aruanda existe um conselho de espíritos, formado por sete espíritos de elevada evolução espiritual. Todos os Caboclos e Pretos Velhos que trabalham na umbanda, são mensageiros de Aruanda, e todos os demais trabalhadores espirituais que trabalham na umbanda, passaram por Aruanda para receberem ensinamentos e orientações. Todos os médiuns e dirigentes umbandistas encarnaram após receberem orientações, instruções e assumirem compromissos em Aruanda, e sempre com a anuência do Conselho dos Ancestrais e ordem dos Senhores do Destino.

Em Aruanda vivem espíritos que vibram amor, paz, humildade e simplicidade. Em Aruanda não existem palácios de cristais, ou qualquer tipo de tecnologia utilizada pelo homem atual. Em Aruanda é a FORÇA ESPIRITUAL individual de cada um que tem valor. Os antigos ensinam os novos moradores ou os visitantes que eventualmente são levados até aquela região, a viverem em paz e harmonia com a natureza e a respeitarem todos os seres existentes. Muitos pessoas orgulhosas, vaidosas e estressadas, durante o sono, quando recebem ajuda do “Povo de Aruanda“, são algumas vezes levadas ao convívio da “população” de Aruanda para poderem novamente encontrar seu equilíbrio interior. É nestas regiões espirituais de muita luz espiritual, na simplicidade e no contato com a vida natural existente em Aruanda que conseguem melhorar de muitos distúrbios e desequilíbrios produzidos pela vida moderna. Estes espíritos durante o sono, enquanto seu corpo material descansa, são levados pelosGuardiões de Aruanda. Ao chegarem ao destino, são em seguida acompanhados por seres de luz que se manifestam com a aparência de humildes  Caboclos e Pretos Velhos. Na verdade, a corrente astral e espiritual de Aruanda é formada por espíritos auxiliadores, que trabalham pela recuperação das almas e reajustes cármicos.

Signos, Carma Sexual e a regência dos orixás

Carlinhos Lima

Os Senhores do Destino e a Lei

Lei de Pemba
Afinidade e lei da vida


A Lei de Pemba e a Lei da Afinidade


Uma das principais leis que regem a espiritualidade é a Lei da afinidade. E esta lei também está contida na Lei de Pemba ou Lei Maior, que eu também chamo de Lei da Magia Divina e ainda Lei Criadora. Além da afinidade, também estão inseridas diversas outras leis dentro da Lei Maior, como por exemplo, a Lei da Ancestralidade, a Lei da Conjugação e tantas outras. Mas, citei essas, por serem de suma importância na vida e busca de um mago, um médium, um profeta, iniciado ou escolhido. Sem afinidade por exemplo, acontece todo tipo de distúrbio psíquico, quando um espírito cruza o caminho de outro. Seja encarnado ou desencarnado.


É por isso que muitas famílias vivem em pé de guerra, pois foi estruturada sem a harmoniosa lei da afinidade. Sendo que esta lei é o tripé ou eixo principal da Lei da Conjugação. Por isso casais sem afinidade jamais viverão em harmonia ou serão felizes. Por isso, quando se tem um encosto, que além de toda carga sombria e emocional, ainda traz total falta de afinidade, energética, cármica e psíquica, a pessoa que tá sendo assediada, perseguida e atacada, sofre muito.

Também sem afinidade, sem o poder de conjugação e sem respeito a lei da ancestralidade, de Pemba ou a lei da ordem, um mago jamais conseguirá sucesso em suas conjurações, invocações ou evocações. Tudo depende de outorga, de leis supremas e de atitudes corretas. A moral ilibada de um mago, dá a ele forças expansivas, poder de aumentar a luz em sua alma e constante aumento de sua sabedoria. A ética de um magista, o apego as causas justas e nobres, como também o amor a vida, aos ancestrais e ao Criador, dará a qualquer escolhido mais e mais iluminação.

No Orum existem muitas regiões habitadas por diferentes seres espirituais, com variados graus de conhecimento, inteligência e evolução moral. Não podemos nos esquecer, de que o universo é infinito, sendo também infinita as diferenças espirituais existentes no “mundo espiritual”. Podemos dizer que no Orum “existem muitas moradas” e que os espíritos encarnados que vivem atualmente em nosso planeta possuem também origens diferentes. Só que mesmo todos esses espíritos vindo de várias moradas da casa do Pai, todos são regidos pela Lei Maior, que é ao mesmo tempo a Lei da Vida, associada a Lei do Amor, da Justiça e da Sabedoria.

Por isso espíritos rebeldes, acabam caindo facilmente nas garras das Sombras tenebrosas. Por isso seres desobedientes, são facilmente arrebanhados pelas Hostes do Dragão Cruel. E assim, quando um espírito opta pela revolta, ódio e o caminho das sombras, como fazem muitos magos negros, gananciosos e dominados pelos apetites do ventre, seu destino é a ruína e perdição.

Os afins se atraem e desta forma, somam suas energias, suas vibrações e forças, plasmando no Orum diversas e diferentes regiões ou moradas espirituais. Na verdade, compreendemos que os espíritos criam “Campos Estruturais”, que depois de criados exercem forte atração sobre aqueles que vivem dentro destes campos. Semelhante ao campo gravitacional do planeta, mas, também uma profunda afinidade ou ligação a energia eletromagnética das pessoas. Por isso existem correntes vibratórias de atuações espirituais. Por isso existem as vibrações astrais, pelas quais viemos a vida e temos que seguir, num projeto divino pra que elevemos nossa alma e cumpramos nossa missão maior. 

Vivemos sobre a superfície do planeta Terra, presos (atraídos) pelo Campo gravitacional do planeta. Mas, também emitimos energias, que nos conectam a outros seres com energia e ancestralidade semelhantes. E essa atração natural, é que fazem as uniões perfeitas no amor e no sexo. Ou quando não se obedece essa sincronia e atração, surgem uniões que trazem desavenças, infelicidades e até doenças, fisicas ou mentais.

 Estes “Campos Estruturais Espirituais” também exercem forte atração sobre aqueles seres que possuem afinidade com aquelas vibrações. Esta ligação espiritual, existente entre os espíritos e estas regiões, faz com que todos nós sejamos atraídos para alguma região, onde possuímos afinidade ou ligações espirituais pretéritas. Podemos exemplificar de maneira bastante simples da seguinte maneira: Espíritos orgulhosos são atraídos para regiões onde existem muitos espíritos orgulhosos, espíritos depressivos para regiões onde existem espíritos depressivos, espíritos vingativos para regiões onde existem espíritos vingativos e assim por diante... Como também as pessoas nascem em regiões, países, cidades e famílias, que serão importantes (a seu jeito) para que se cumpra o carma e a missão espiritual de cada um. Assim quando se tenta interferir nessa ordem e leis, tudo fica mais confuso ou complicado.

Sabemos bem que não há escravidão e que o Criador e os Senhores do Destino, nos dá liberdade pra utilizarmos nosso livre-arbítrio, afinal de contas não somos fantoches, mas, todas as escolhas terão consequências, pois temos que escolher especialmente sobre aquilo que nos é dado. Porque rebeldia e pecado, além de não ser bem recebido pelo Criador, também nos causa mal e nos desvia do caminho para o sucesso ou crescimento.

Por exemplo, pense que seu destino é um carro e que você com seu livre-arbítrio é o motorista. Bem, você tem a liberdade de utilizar esse veículo, pra onde quiser ir, porém o sucesso na viagem dependerá de você. Por exemplo, se não for numa velocidade segura, pode bater, virar, quebrar o carro ou se perder. Se não tomar a direção certa, poderá aumentar o caminho, acabar a gasolina, ser assaltado e muitos outros problemas podem surgir. Enfim, você terá o mesmo carro, com as mesmas responsabilidades e sempre terá escolhas. O sucesso dependerá de como fará essas escolhas que a vida lhe proporcionará.

 Podemos afirmar que cada um tem a sua origem espiritual de onde veio e para onde irá, caso não consiga se superar durante esta encarnação. Como não podemos afirmar com exatidão a origem do universo, entendemos que o Orum já existia há muito tempo antes da existência do Aiye ou do mundo material. Só não podemos afirmar que ele é eterno, porque eterno é somente o Criador. Desta forma podemos entender que estas “moradas espirituais” existentes no Orum também são muito antigas, fazendo com que alguns entendessem que elas sempre existiram e foram criadas por Deus. Elas já existiam muito antes do planeta Terra ser formado, e todos aqueles que viveram na crosta terrestre vieram de alguma região espiritual. Esta é a lei da Criação, da Vida, da Afinidade e a Leia Maior! E todo aquele que anda dentro da lei, será guiado pela luz, enxergará o caminho certo, terá a centelha da sabedoria em sua alma e amor que preencherá sua vida de felicidades.


Carlinhos Lima

Orum: Seguindo a luz, vivenciando o amor e agindo com justiça, retornaremos a Morada de Deus


Céu
Orum e salvação

 Voltaremos pra morada do Pai

É no Orum a origem de todos os seres espirituais existentes. Assim como para os cristãos, o Céu é onde está o trono do Criador.  Reza uma história africana, originária de Ketu, que no início de tudo havia o Orum, o espaço infinito, e lá vivia o deus supremo Olorum. Certo dia, Olorum criou uma imensa massa de água, de onde nasceu o primeiro orixá: Oxalá, o único capaz de dar vida. Olorum mandou Oxalá partir e criar o aiyê, o mundo. Só que Oxalá não fez as oferendas necessárias para a viagem e enfrentou sérios problemas no caminho.

Os Senhores do Destino e a Umbanda Astrológica

O Orum é a região onde encontram-se todos os seres espirituais que não estão encarnados. O Orum também é chamado de mundo espiritual ou universo extra-físico. Palavras de origem Iorubá que significam: AIÊ Terra como plano fiisco onde estão os vivos, ORUM Céu plano espiritual onde habitam os espíritos, inclusive o dos que já morreram e por terem um grau elevado, retornaram pra lá.
O homem possui, além de seu corpo material, um espírito que é a fonte de seus pensamentos e emoções. O espírito é também conhecido por “consciência humana”. Existe ainda uma grande dificuldade da ciência tradicional para explicar a natureza da consciência humana (espírito) e de sua existência após a morte do corpo físico. Na umbanda, por ser uma religião mediúnica, mantém-se contatos habituais com seres espirituais ou consciências que vivem no universo extra-fisico (Orum). Portanto, a existência da vida após a morte, é um dos princípios básicos da umbanda.

No entanto, tanto os médiuns, quanto magos ou iniciados de qualquer grau, não precisam adotar uma postura de vaidade, sentindo-se seres "especiais" ou mais importantes do que aqueles que não tem contato com o sobrenatural. Assim também como os que se acham incompreendidos ou vítimas de preconceitos, por causa dos ataques dos ateus, incrédulos, intolerantes ou materialistas, jamais deverão se sentir inferiores e nem malucos. A verdade é que os enviados e escolhidos apenas servem somente de intermediários, usando seu poder mediúnico inconsciente ou consciente, para que o Sagrado passe suas mensagens aos demais encarnados e que não tem nem dons ou missões espirituais voltadas ao trabalho mediúnico, como também emprestando o corpo físico, para que eles possam se manifestar em nosso universo físico e passarem suas orientações e ensinamentos. Podemos afirmar que dentro de um templo umbandista, também chamado de Terreiro, Tenda ou Núcleo, são os espíritos que comandam os trabalhos. Nós os encarnados, e em especial os médiuns (cavalos) escolhidos, somos meros auxiliares destes seres de luz. Praticamente durante todo o trabalho espiritual, também conhecido como GIRA, são os espíritos que realizam as atividades de atendimento.

O Signos dos Orixás e o Destino

Carlinhos Lima

domingo, 14 de dezembro de 2014

Conceitos de Umbanda Astrológica sobre carma e mediunidade

carma sexual da mulher
o carma sexual

Mediunidade e carma

Hoje em dia é comum, ver uma grande mistura no meio espiritualista. Não tenho nada contra, desde que não ocorra uma sobreposição causada por preconceitos e sufocamento das tradições. No caso da Umbanda por exemplo, o mais comum hoje e entrarmos num terreiro, templo ou casa de culto e ver o responsável pela casa, abrir trabalhos de Umbanda, com uma Bíblia na não e o Evangelho dos Espíritos na outra. No entanto, ignorando totalmente os preceitos dos orixás, o Ifá e outras tradições ancestrais. Além disso, entidades europeias, como médicos e outros espíritos do Kardecismo, operando em meio a pais e mães de santo. Ao mesmo tempo em que, pretos velhos e outras entidades ligadas a cultura afrobrasileira, operando e pregando em centros espíritas.

Leia o livro Os Senhores do Destino e saiba mais sobre Umbanda Astrológica

A alegação de muitos é que Deus é um só, o caminho é o mesmo e que no plano espiritual não há a divisão feita pelos homens e que conhecemos apenas no plano físico esta tal divisão. Bem, estamos vendo essa mistura em escolas de teologia umbandista, faculdades umbandistas e conceitos disseminados a todo tempo, com um mesmo mestre, atendendo uma hora numa casa ligada a uma vertente e outra hora em outra. Até parece bonitinho isso! Uma tolerância, que nos parece servir como crescimento e união, mas, sabemos que no fundo não é bem assim. A verdade, é que mesmo que haja alguns com boas intenções, a maioria quer apenas somar poder, misturar tudo como se fosse o grande sintetizador de mistérios e o grande pacificador. Mas, sabemos bem que a grande visão nisso tudo é que se busca o lucro, somar força e manipular. 

Os argumentos simplistas, funciona, pra maioria das pessoas, pois vemos claramente no meio evangélico por exemplo, a venda de milagres e historinhas bonitas, dando resultado, enchendo templos e enriquecendo donos de igrejas. Porém a coisa é mais séria. A espiritualidade não é brincadeira, não é simplista como nos mostra a novela Alto Astral da Globo e não é um "balaio de gatos" onde qualquer ou todo mundo chega e joga suas ideias no meio como se fosse um grande caldeirão de experiências vazias.

O Kardecismo por exemplo, pode até ser bem parecido com essa suposta "Umbanda Branca" que vemos tão popular, especialmente no Sudeste, onde, tenta-se agradar, não entrando tanto em choque com a Bíblia. Onde tenta-se ser mais simpático aos olhos dos cristãos intolerantes, que só buscam ajudas quando estão ferrados e depois dão as costas. Ou pra aqueles que tem mediunidade, mas, só aceitam falar do assunto se tiver algum embasamento bíblico no meio. No entanto, a verdade é que cada um nasce com sua missão, sua ancestralidade bem marcado e seus dons bem direcionados. E o conceito de carma por exemplo, na visão da Umbanda é bem diferente da visão do Kardecismo.

Na Umbanda, mediunidade e carma, são bem mais livres que todo aquele jugo do kardecismo. A novela da Globo, por exemplo, Alto Astral, nos mostra uma parte dessa visão kardecista, onde até mesmo espíritos tentam de todas as formas e a força, impor um carma. É evidente, que aquele tipo de mediunidade que o personagem Caíque apresenta, onde ele vê espíritos como se fossem pessoas reais, pode até existir mas, em pessoas especialíssimas e nem sabemos se existe mais! Mas, voltando a questão do carma, pra Umbanda Astrológica, que tem como base todo estudo africanista, em especial a cultura iorubá, como também a espiritualidade indígena, cigana, cabalista, hinduísta e magistica, entre essas, as crenças celtas, essênias e meji, cremos que o carma, como também o destino se adapta a todo tempo, tanto em conformidade com nosso livre-arbítrio, quanto com o acaso.

Em especial, embasado no Ifá e na Astrologia, como também em diversos sistema cabalistas, sabemos que o destino pode ser alterado. Que o livre-arbítrio tem sua enorme importância e que o acaso também opera, pra reajustar esse destino e carma. A verdade é que não existe carma intransponível ou irrevogável. Viemos a esta vida justamente pra superá-lo. E em conformidade a nossas escolhas, vamos melhorá-lo  ou superá-lo, torná-lo mais forte ou apagá-lo.

A questão da Pombagira por exemplo, é um dos assuntos mais espinhosos que encontramos no meio umbandista e que se torna ainda mais incompreensível, quando joga-se no meio dos conceitos, o puritanismo cristão, tornando ainda mais difícil a compreensão. A parte sexual, como por exemplo, carma sexual e magia sexual, são assuntos altamente complexos, perigosos e incompreendidos por 9 em cada 10 pessoas seja líderes espirituais ou leigos.

Em especial, as pessoas não sabem separar seus sentidos dos seus desejos, suas missões de suas ações, seus dons de seus medos. Assim surgem o que pensam que podem aproveitar "poderes" das pombagiras pra dominar e ter prazer, como também surgem as que vivem uma vida miserável, por renegar sua chama ardente interna e que arde sem parar. Ai soma-se a isso tudo, as pregações idiotas, consultas fajutas, rituais desconexos e engodos. A maior parte dos sacerdotes, jogam gasolina onde era pra jogar agua e outros, jogam agua, onde era pra jogar lenha. Por isso temos um monte de homem e mulher de mal com a sexualidade, com o amor e com a vida. Muitos até caindo pra parte da patologia.

Muitas mulheres trancadas em casamentos ruis, presas a triângulos amorosos que não conseguem se desligar, se prostituindo ou sem achar parceiros que satisfaçam seus desejos ardentes. Tudo isso tem haver com a soma mal feita de carma, ancestralidade e destino, com a intervenção louca de um uso equivocado dos instintos. Também a ignorância, preconceitos, rejeição da fé, das missões e por preferir seguir caminhos impostos por pregadores demagogos.

É muito comum hoje em dia, ver mulheres que foram feitas de gato e sapato por ex-companheiros, mas, que continuam cegas, servindo de objeto sexual, quando e como ele preferir vir usá-la. Muitas estão apenas enfeitiçadas, pois muitos desses canalhas, vão e fazem magia negra, pra mantê-las como suas escravas sexuais e não arrumarem mais ninguém. E elas ficam anos e anos, achando que é amor e sempre cedendo seu corpo, sua alma e sua energia a cafajestes. E assim vão jogando sua juventude fora, perdendo sua força espiritual e seus dons. Tudo por terem rejeitado suas missões, seus dons e sua ancestralidade.

Muitas meninas que teriam uma missão importante, se iniciam sexualmente muito cedo, já pelo laço de forças sombrias e passam a vida sendo um mero objeto sexual. Outras vivem de terreiro em terreiro, enchendo os bolsos de pais e mães de santo, pensando que ao pagar pra que eles façam suas porcarias que estarão por cima da carne-seca. Na verdade, estão apenas denegrido sua ancestralidade, pesando seu carma e agindo como mercenárias.

Muitas mulheres por exemplo, começam do nada a ter desejos estranhos, fetiches, medos, passam a ser vulneráveis, vão pra cama com qualquer um, se dão a desfrute com qualquer um, como se não conseguisse se controlar. Tudo isso tem um mistério, forças profundas e brevemente colocarei em claras exposições num livro o qual escreverei sobre pombagiras.

Axé a todos e shalom

Carlinhos Lima

A Umbanda precisa despertar, se impor e se reajustar nessa era tão sombria

A Umbanda precisa despertar, se impor e se reajustar nessa era tão sombria
A Umbanda precisa despertar, se impor e se reajustar nessa era tão sombria

Ou a Umbanda desperta ou acabará no esquecimento e incompreensão



A mediunidade é algo incompreendido, sempre foi e sempre será, mesmo com todas as pregações, estudos e definições. Em primeiro lugar, pelas limitações humanas em perceber as coisas. Segundo, pelas incontáveis teorias, crenças que se chocam e confusões. Por fim, a relutância do próprio indivíduo em aceitar o que sente, em acreditar em algo que não consegue enxergar ou compreender.


Cada crença tem uma forma de avaliar fenômenos e se tratando de mediunidade não é diferente. A Umbanda hoje em dia quer de toda forma se agarrar nos ensinamentos de Kardec, há até cursos em templos e terreiros utilizando-se de textos do kardecismo, mas, mesmo sabendo que a mediunidade humana é igual, a forma de senti-la é diferente, dependendo do inconsciente a que a pessoa está conectada. Assim a mediunidade "mauricinha", estilo europeu e "alfabetizada" do kardecismo, com sua alta dose de cristianismo, pode até servir de respostas pra muitos, em especial que se identificar com o estilo e estudo de Alan Kardec, mas, a verdade, é que a concepção espiritual da Umbanda não só é diferente, quanto mais enigmático.

E quando eu uso esses temos aqui, não estou utilizando de uma linguagem pejorativa, ofensiva ou vulgar, estou apenas tentando deixar mais claro o que as penso sobre o tema, mas, volto a afirmar que tenho profundo respeito a doutrina espírita e acho ela de grande valia pra quem se identifica com ela. Assim como o protestantismo, o catolicismo e qualquer outro seguimento, terá sempre seus adeptos que se encaixam bem a suas pregações. Apenas o que afirmo, nesse tom, talvez simplista ou limitado, é que os moldes kardecistas jamais vão servir pra Umbanda, da mesma forma que os moldes da Umbanda nunca irão servir para quem se identifica com o Espiritismo. Por muitos motivos, mas, em especial por dois que destaco aqui: primeiro que a Umbanda é mais plural, mais livre, mais solta e menos limitada; segundo que a Umbanda tá muito mais ligada a natureza, magia e sentidos que tocam a alma das pessoas que o kardecismo.

Quando falo em liberdade, me refiro as limitações bíblicas que o Espiritismo está embasado e a Umbanda não. Apesar de ter alguns movimentos, que querem "se limpar" do africanismo, como que renegando ritos, liturgia e princípios ancestrais, passassem a ser vistos com mais respeito e aceitação. Assim inventou-se as tais "mesas brancas", Umbanda "Branca" e muitos outros sincretismos, misturas que tentam se sentir melhor, como que se encaixasse mais com o cristianismo. Mas, a Umbanda Original, é mais livre, não precisa propriamente das pregações bíblicas pra pregar amor, união e verdade. Tem ela própria em conhecimentos ancestrais o foco no amor a natureza, respeito aos irmãos, honra aos ancestrais e um brilho próprio que é o de buscar desenvolvimento espiritual, cumprindo sua missão na Terra.

Porém com a sobreposição de crenças europeias dominadoras, patriarcais, a Umbanda perdeu boa parte de sua essência. Hoje é um movimento reformado, muito mais deformada do que reajustada. Perdeu sua essência, seu prisma, seu brilho e seus conhecimentos sagrados. A Umbanda não precisa dos santos católicos pra existir, apesar de respeitá-los, poder cultuar em conjunto, conviver no amor as criaturas e a criação, mas, não se sufocar com pregações, preconceitos e distorções. A Umbanda não precisa de pirotecnias ou de coisas que gerem pavor. A Umbanda não pode continuar pra sempre como um "balaio de gatos" onde todo tipo de crendice seja visto como "diversidade necessária", na verdade ela tem que ser decodificada. Não é possível, além de ser ridículo, que um sacerdote esteja num templo com um seguimento hoje e amanhã esteja pregando em outro, alegando que cada linha tá separada! Isso é falácia, demagogia e bagunça. O que cada mestre tem que fazer é buscar sintetizar, filtrar e criar sua doutrina unificada, uma proto-síntese, sem patacoada. Não se iludam com esse papo de agradar a todo mundo, pois na verdade, o que se busca é poder, não perder clientes e visando o lucro, pra vender cursos variados, produtos e livros.

O Ifá é o livro sagrado da Umbanda, jamais será a Bíblia. A ancestralidade bíblica, se funde ao Ifá, ao Alcorão, no que se refere a evangelização do homem e a revelação sagrada dos desejos do Criador, mas, jamais deve se sobrepor, se impor e dominar. A África tem sua ancestralidade, assim como o Brasil, as Américas, a Europa e a Ásia. Nenhum povo pode sufocar outro, se dizendo mais culto, mais soberano ou melhor.

A Umbanda é mais forte do que se propaga por ai. Hoje foi sufocada por falsos líderes, como também por líderes covardes ou egoístas que apenas viram seu lado. Mas, a Umbanda tem um pé em todos os continentes, absorve desde a ancestralidade africana, indígena, europeia, asiática e árabe, a conhecimentos que vão além da primitividade iorubá ou nagô. A Umbanda, assim como o Candomblé (seu irmão gêmeo), o Palo, o Vodú, a Santeria e todos os seguimentos afros, tem mais poder, mais conhecimento e mais a ensinar do que muitos enxergaram até hoje.

Carlinhos Lima

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Umbanda na Era de Aquário: é tempo de revigorar e se reformular

Umbanda Astrológica na Era de Aquário
Umbanda e Orixás na Nova Era

Umbanda Astrológica na Era de Aquário

Mesmo agora na era digital, onde se tem acesso a tantos blogues, tantos livros, tantos cursos, comunidades, redes sociais e se pode fazer vastas pesquisas, as pessoas ainda insistem nos conceitos ou comportamentos retrógrados no meio religioso. A Umbanda em especial ou mesmo o Candomblé, sofre muito com estigmas dos quais não pode se livrar, banalidades e distorções, como também incompreensões que persistem décadas e décadas. Em primeiro lugar, pelo fato de seus líderes, pregadores, divulgadores e simpatizantes, assimilarem e repassarem os conhecimentos de forma populista ou sensacionalista. Aliado a isso, federações inoperantes em corrigir, terreiros apegados a tradições que não são verificadas, sacerdotes que só pensam em lucrar e uma guerra tremenda, mesmo entre os que se dizem "teólogos de Umbanda" ou que ministram cursos e ainda escrevem livros. Há pouco interesse em desmistificar alusões bizarras e teorias cheias de invencionices!

No entanto, o que ainda nos anima, nos faz acreditar em dias melhores no futuro e o que nos dá forças pra continuar fazendo aquilo que os orixás e anjos querem que façamos, é que tem ainda poucos interessados, que se esforçam para cumprir seu papel e levar ensinamentos. Alguns poucos bons mestres, usam a verdade, a boa vontade e o trabalho árduo pra tentar alertar, como também revisar conceitos distorcidos... Enfim, é um trabalho árduo, longo, cansativo e quase improdutivo, mas, nós temos que continuar lutando.

Conceitos sobre Pombagira, Exu, Orixá de Cabeça, Adjuntó, Orixá de Frente, Guia, Protetores, Caboclos e tantos outros temas, continuam com muita confusão, mesmo entre os adeptos de longa data. Alguns envolvidos por vaidade, outros por ganância e ainda muitos por ignorância. Assim a Umbanda vai sendo sufocada pelo Kardecismo, New Pentecostais, bibliolátras, charlatões e muitos outros deturpadores da Umbanda.

As pessoas tem que levar em conta que a Umbanda não é uma mera crendice, uma coisa de macumbeiro ou que é pagã, sem cultura e que pra entendê-la, bastaria ascender uma vela, bater tambor e conversar com espíritos. Na verdade, foi a forma retrógrada que fez com que conhecimentos sagrados e importantíssimos como o Ifá fosse descartado ou caísse no esquecimento, enfraquecendo a Umbanda. Mas, felizmente, um novo portal se abriu, uma nova Era está em vigor, novas regências espirituais atuam em nosso país. E no meio afrobrasileiro, estamos agora, numa ação do Senhor Orumilá, ele que rege as portas da Era de Aquário e que vem trazendo conhecimentos novos, importantes e que resgatam o livro da vida chamado Ifá! Ele que nos revela sobre o carma, nossas missões, reencarnações, magia com segurança e sobre os orixás. Dele vem os orikís e itâns que sustentam a crença ancestral, mas, que todos os mau intencionados, tentaram abolir.

Estude, se informe mais, não seja tão influenciável, nem pelo puritanismo distorcido cristão e nem pela ganancia sensacionalista de filhos das sombras que agem com pirotecnias, ganancia e sede de poder. Estude, buscai a sabedoria, aprimore seus conhecimentos, conheça-se melhor e conheça melhor as forças ancestrais que te regem. 

Axé a todos

Leia o livro OS SENHORES DO DESTINO, e saibam muitas informações novas e importantes para essa nova era e nova fase da Umbanda. Adentrai os portais da Umbanda Astrológica e o Sagrado Reino de Orumilá-Ifá.

Carlinhos Lima

livro de umbanda astrológica
Compre seu livro de Umbanda Astrológica os Senhores do Destino aqui

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Corruptos e corruptores - a busca pela magia negra e poder!

Magia Negra e corpo fechado
Corruptos e corruptores na busca pela magia

Corpo fechado, na busca pelo poder e riquezas


Vimos recentemente, uma polêmica envolvendo o livro da ex-mulher do Senador Fernando Collor, no qual ela alega ter visto seu ex-marido, fazer uso de rituais macabros, como por exemplo, o uso de fetos humanos, para derrotar inimigos. Enfim, se é verdade dela, só eles sabem dizer, mas, a verdade é que a magia negra, infelizmente, sempre foi usada por poderosos ao longo da história. Muitos reis e conquistadores, quase sempre cruéis e sanguinários, como também gananciosos, se utilizavam de bruxos, feiticeiros e astrólogos, para evocar ou invocar forças sobrenaturais para obter poder sobre seus inimigos. Muitos desses conhecedores da magia, eram forçados a servir os desejos insanos desses loucos e muito disso, foi a causa principal, tanto para a ocultação da magia e conhecimentos sagrados, como para a banalização, descrédito e ataques a ela. Porém, a verdade é que mesmo nos dias de hoje, onde supostos cristãos, (que na verdade só buscam poder e riquezas), e que atacam o tempo todo as práticas espiritualistas, um número maior do que se pensa, ainda busca a magia pra conseguir seus intuitos.

Temos hoje em dia, políticos importantes e empresários gananciosos que se valem e muito da magia pra derrotar inimigos e vencer batalhas empresárias ou políticas. E mesmo, muitos debochando, sempre acabam indo bater o tambor, quando se veem na lama ou em desespero. Sabemos bem que na Bahia por exemplo, políticos importantes e ditadores, controlavam a política com manobras, mas, também eram chegados a buscar o auxílio de forças sobrenaturais.

E mesmo os que gostam de repetir frases idiotas do tipo "se macumba desse resultado, o campeonato baiano, terminava empatado...", no fundo sempre acabam buscando o sobrenatural, ou penando numa vida ainda mais medíocre e cega espiritualmente. Na verdade, não é porque dois exercitos mesmo que  treinados igualmente, venham a guerrear que a batalha tenha que terminar empatada! Há uma serie de questões por trás de tudo.

Também costumam outros idiotas, afirmar que "se alguém soubesse algo, ganharia na loteria e ficaria rico". Bem, em primeiro lugar, cada um vem com uma missão e a dos magos, não é propriamente buscar riquezas materiais, mas, essa discussão está além das mentes atrasadas. Outra coisa é que mesmo discutindo num contexto bíblico, teremos argumentações infindáveis pra justificar a existência da magia e o porque magistas não estão a toda hora acertando em loterias. Mas, essa discussão já fizemos aqui e voltaremos em outra ocasião oportuna. 

Porém voltando a questão de poderosos, buscando apoio da magia, sabemos bem que temos políticos importantes, ainda hoje em dia que buscam fechar seu corpo, buscam a magia e por isso, dão trabalho pra cair. Mas, quero relembrar como sempre aos caros leitores, que há forças regendo a vida de todos nós que vão além da vontade de uma ou de outra pessoa. Na verdade, tudo está inserido num contexto maior, mais importante e que vai além de nossa compreensão.

Porém há chaves, códigos e forças que podem mudar sim o rumo das coisas. Por isso alguns caem facilmente por exemplo, na mão da polícia, enquanto outros, jamais caem, pois tem se preparado ao longo da vida, com suas forças espirituais, ancestrais e magísticas. Afinal de contas o mundo é dos preparados. E mesmo puxando para o campo do certo ou errado, do que é ou não justo e se as forças sobrenaturais se designariam a ajudar corruptos, assassinos e malfeitores, quando estes buscam sua ajuda? Sabemos bem que se estiver dentro de desígnios maiores, e se este indivíduo busca força, enquanto os mansos não vão buscar e ficam apenas reclamando da vida, é óbvio que os maus continuam dormindo em cama de riquezas! No entanto, como diz a Bíblia "não invejeis os iníquos..." ou seja, não queira a prosperidade dos maus e pecadores, mas, conquista a tua vitória, calcada na luz, no amor, na justiça e na sabedoria.

Por isso, é bom averiguar nossos códigos pessoais, como já dei uma parcela de contribuição no livro OS SENHORES DO DESTINO E A COROA ASTROLÓGICA DE ORUMILA, e trareia novas informações em novos livros que estou escrevendo. Pois considero o Ifá, o livro da vida e da ancestralidade, aquela que revela todos os segredos dos orixás e que tá sincronizado profundamente com o saber astrológico.

Com o Ifá, o homem pode descobrir seu potencial, seu carma, sua missão e como tirar proveito de seus dons para ser feliz nessa encarnação. E mesmo o que caiu em corrupção e tá sendo perseguido pela polícia, o Ifá sempre terá uma resposta. E mesmo na UMBANDA ASTROLÓGICA, ao olharmos a configuração do mapa, detectando os pontos de magia, proteção e transformação, poderemos encontrar respostas.

Vimos por exemplo, nessa OPERAÇÃO LAVA-JATO, que muitos figurões, estão caindo e um "castelo de cartas" está desmoronando, mas, que certos figurões, se mantém intáctos e inabaláveis. Sabemos que os que caem é que ficam envolvidos apenas na adoração do dinheiro e não cuida-se e por isso estão caindo. Mas, que outros espertalhões, buscam também forças sobrenaturais pra se manter de pé. Todo homem de poder, que quer ser um vitorioso na política, no campo empresarial ou em qualquer outra área, tem que fechar seu corpo, estimular seu poder, seu axé e tá sempre de peito trancado contra qualquer impropério da vida.

A verdade é que nem a Umbanda, o Candomblé, a Astrologia ou qualquer outro campo espiritualista, indica, apoia ou defende a injustiça ou o uso do mal para conquistar. Apenas estamos lembrando aqui que há sempre a segunda vida, a da escuridão, que por dar respostas mais rápidas, será sempre mais acessada. E por isso, falsos umbandistas, falsos fiéis dos orixás, sempre usarão a religião e os conhecimentos, pra extorquir dinheiro, vender magia negra e fazer o mal. E a escolha cabe a cada um, pois o dinheiro corrompe, seduz e domina.
Magia Sexual, Carma Sexual e Pombagira
Magia sexual e submundo


E não só o dinheiro, como também, o sexo, a  traição, a luxuria total e a vida de conforto, que muitos preferem trocar, por sua missão real. As pessoas preferem o aqui e o agora e o resto elas ignoram. E por isso o carma coletivo virou uma baderna só. Até as falsas igrejas, igrejas da moda e falsos cristãos, que dizem defender uma obra bíblica, visam o poder, dinheiro e status! E é assim, pois a matéria seduz, o sexo atrai e o dinheiro corrompe.

Então você, ricaço, mega empresário, político importante que vê seu poder desmoronando, avalie-se espiritualmente, busque respostas, saiba que forças estão lhe cobrando, seja esperto, vire-se não cai por ostracismo ou apatia. Sabia qual a sua missão e o que tá ocorrendo em seu destino.

Que os orixás ilumine a todos!

domingo, 7 de dezembro de 2014

As revelações do poder: em livro, Rosane conta sobre vida com Collor e fala de ritual macabro com fetos humanos

Fernando collor e magia negra
Fernando Collor e os rituais macabros


RIO — Cortejada pelo então prefeito de Maceió Fernando Collor de Mello, a menina que ainda usava uniforme escolar, aos 15 anos, e vivia sob ordens severas do pai não imaginava que seria a futura esposa do 32º presidente da República do Brasil. Envaidecida e animada com os elogios, ela levou adiante o flerte, consumado anos mais tarde, após um telefonema surpresa. O roteiro que poderia ser apenas de uma garota apaixonada esbarrou no destino atribulado de Rosane. Ela enfrentou, no centro do poder, crises de depressão, medo do suicídio do marido e “humilhações públicas”, segundo diz no livro lançado na quinta-feira, em Maceió. “Tudo o que vi e vivi” (R$ 39,90, editora LeYa) é a versão de Rosane Malta (agora com o nome de divorciada) sobre a sua relação com o ex-presidente apeado do poder.
— É uma história dolorosa e triste. Mas uma história bonita que poderia terminar da melhor forma possível. Eu aprendi desde criança a falar a verdade. Se não pudesse, não falava nada. Então, tudo o que digo no livro é verdade — afirma ela ao GLOBO.
Mesmo vivenciando a conturbada rotina de primeira-dama, com muitas brigas conjugais, Rosane subiu a rampa do Palácio do Planalto após o impeachment, apertou a mão de Collor, e disse: “Levante a cabeça. Não abaixe, não. Seja forte”. Collor é, segundo ela, o maior amor e a maior decepção de sua vida. Em 288 páginas, Rosane relata intrigas familiares, os rituais macabros que eram realizados na Casa da Dinda, os esquemas do ex-tesoureiro de campanha de Collor, além da morte de PC Farias e do destino do dinheiro do esquema de corrupção.
Durante a Presidência da República, ela conta que Collor usava a Casa da Dinda para rituais que pudessem fortalecê-lo politicamente. O relato mais forte sobre as sessões realizadas pela Mãe Cecília, de confiança do ex-marido, envolveu fetos humanos.
“Cecília me contou que, certa vez, fez um trabalho para Fernando envolvendo fetos humanos. Ela pegou filhas de santo grávidas, fez com que abortassem e sacrificou os fetos para dar às entidades. Uma coisa terrível, da qual ela obviamente se arrepende. Quando eu soube disso, chorei copiosamente”.
Um dos primeiros “trabalhos” dos quais Rosane teve notícia ocorreu quando Collor ficou enfurecido com a decisão de Silvio Santos de se candidatar à Presidência em 1989. E ainda mais com o apoio de José Sarney, seu inimigo político. O dono do SBT havia dito a Collor que não concorreria ao cargo, mas descumpriu o acordo. O candidato do PRN, então, encomendou um “trabalho”. Pouco depois, a candidatura de Silvio foi impugnada pelo Tribunal Superior Eleitoral.
Perguntada se tem medo da repercussão e de possíveis processos judiciais por conta das revelações do livro, Rosane responde de forma tranquila:
— Estamos muito bem documentados. E não temos preocupação em relação isso. Tudo o que eu falei eu vi e vivi, como diz o título do livro. É realmente isso.
COLLOR E A CUNHADA
“O grande problema de Fernando era com Pedro. E o meu, com Thereza, a mulher dele”. Rosane diz que o irmão caçula do ex-marido tinha ódio do ex-presidente. Segundo ela, Pedro sustentava que Fernando cantava Thereza.
“Acredito na tese de que os dois tiveram algo antes do meu casamento e Thereza continuou apaixonada. Eu também não duvido que tenha sido por Thereza, por essa obsessão que ela tinha pelo cunhado, que Pedro resolveu destruir o próprio irmão”, diz ela.
Pedro Collor denunciou à revista “Veja”, em 1992, que PC Farias era testa de ferro do então presidente, e que o jornal Tribuna de Alagoas, que PC queria lançar em Maceió, na verdade pertenceria a seu irmão.
No período mais agitado da República desde a redemocratização, ela diz que não tinha dúvidas de que Collor era inocente. “Eu era muito nova, pouco experiente e acreditava no meu marido. Eu achava normal que as pessoas ajudassem Fernando espontaneamente, como fazia PC Farias”. Depois, no entanto, mudou de opinião e relatou que “algumas dúvidas foram surgindo”.
Rosane descreve o deslumbramento da jovem que desfrutou o poder: a dedicação ao figurino e as palavras elogiosas que trocou com a princesa Diana, além da amizade com Cláudia Raia e outras pessoas famosas. Conta que foi elogiada por Fidel Castro:
“Esse presidente do Brasil é muito esperto. Arrumou uma esposa novinha e linda” teria dito o ditador cubano a Collor. Segundo Rosane, mesmo após o impeachment, Fidel continuou a enviar charutos da ilha caribenha ao ex-presidente.
AMIGA DE ROGER ABDELMASSIH
Em busca por tratamento para a gravidez, Rosane, que abortou naturalmente filhos de Collor, procurou Roger Abdelmassih, hoje condenado a 181 anos, 11 meses e 12 dias de reclusão por abusar sexualmente de pacientes. Ele era amigo do casal.
“O doutor Roger era nosso amigo. Frequentávamos a casa dele, e ele, a nossa. Houve até um Natal em que assistimos a uma missa em sua casa antes de ir para a festa na residência de Patsy Scarpa (falecida em 2012,aos 82 anos), mãe do Chiquinho Scarpa, onde comemorei a data por três anos. (…) Fiquei muito assustada quando vieram à tona as histórias de mulheres que dizem ter sido abusadas por Roger durante as consultas”.
COLLOR NÃO TEM CARÁTER
Nos últimos oito anos, Rosane briga com Collor no tribunal para que seja reconhecido o direito de ser compensada pelo fato de ter deixado de lado a sua própria vida profissional para acompanhá-lo. Recentemente conseguiu que ele fosse condenado, mas o processo ainda não terminou.
— Muitas coisas que aconteciam, como abandonar a carreira, não concordava, com certeza. Mas não ia largá-lo. A mesma dignidade que eu tive com ele, ele não teve comigo. Ele não teve caráter — diz ela, que acrescenta:
— Eu amenizei muitas coisas que estão no livro, não passei ódio. Passei, sim, decepção. Eu não guardo ódio. Guardo decepção. Eu lutei para que a Justiça me desse os meus direitos.
Procurada pelo GLOBO sobre os assuntos descritos no livro, a assessoria de Fernando Collor ainda não retornou.
PRIMEIRA-DAMA EM APUROS
Enquanto o marido era presidente, Rosane estava à frente da Legião Brasileira de Assistência (LBA), um órgão assistencial público. À época, ela foi acusada de envolvimento na compra superfaturada de 1,6 milhão de quilos de leite em pó: cerca de 25% a mais pelo quilo do leite. Além disso uma cunhada sua, que ocupava uma superintendência do órgão, foi acusada de dirigir projetos que nunca saíram do papel.
No livro, ela diz que “sequer precisava assinar a autorização para esses projetos nos Estados. Cada superintendente estadual era indicado por uma liderança política da base aliada do governo”. Sobre o escândalo do leite, diz que “não tinha nada a ver com aquilo, como ficou comprovado depois na Justiça”. Ela relata que Collor ficava preocupado que o escândalo o atingisse.
Rosane também conta que foi acusada pela imprensa de dar uma festa de aniversário para a amiga com dinheiro público. Ela sustenta, no entanto, que apenas convidou-a para um evento de embaixatrizes na mesma data de comemoração.
Além dos fatos noticiados sobre a primeira-dama, Collor preocupava-se com irmão de Rosane, “Joãozinho”, que poderia atingir a imagem do presidente. Após saber que o prefeito Canapi, Mauro Fernandes da Costa, havia falado mal de Rosane, Joãozinho foi atrás dele em um bar, sacou um revólver, e atirou contra o prefeito. “Os Malta não levam desaforos para casa e, quando alguém provoca um parente, toda a família se sente atingida”, escreve Rosane.
PC FARIAS E CONTA SECRETA
No início das investigações contra o governo, abertas em 1992 para investigar o chamado esquema PC Farias, o secretário particular de Collor, Cláudio Vieira, afirmou que os gastos pessoais do presidente vinham de um empréstimo para a campanha de US$ 5 milhões feito no Uruguai. A versão foi desmentida após uma secretária relatar que o empréstimo ocorreu depois das eleições, apenas para encobrir o pagamento das contas da Casa da Dinda.
“Quando eu ouvia de Fernando que os depósitos que recebíamos não eram fruto de negócios escusos, mas simplesmente de doações de empresas que não foram usadas na campanha, eu não tinha por que duvidar. Parecia normal para mim, talvez por inexperiência, ter recursos de campanha, e que usufruir disso não era errado”, conta Rosane.
Sobre a conta no exterior dos restos de campanha, no montante de US$ 50 milhões, como admitiu Collor em 2009 à Globonews, Rosane diz que ouviu “algumas conversas de que essa bolada realmente existia”. A versão não oficial era a de que seu irmão, Augusto, a movimentava.
Na segunda metade da década de 1990, Collor teria dito a Rosane que estava tendo dificuldade para acessar uma conta gerida pelo irmão. Ela sugere no texto que era a tal conta do escândalo. “Além do mais, eu conheci o suíço Gerard”.
Aos 50 anos, Rosane diz que ainda tem muito a contar. Outras histórias podem ficar para um segundo volume.
— Quem sabe? Vamos ver como me saio com esse livro. Depois a gente vê.
Leia alguns trechos do livro cedidos pela editora LeYa:
“O grande problema de Fernando era com Pedro. E o meu, com Thereza, a mulher dele. Em seu livro cheio de rancor ‘Passando a Limpo – A Trajetória de um Farsante’, publicado em 1993, sobre a rivalidade entre ele e o irmão, Pedro defende a tese de que Fernando dava em cima da cunhada. Eu não acredito nisso. Acredito na tese de que os dois tiveram algo antes do meu casamento e Thereza continuou apaixonada. Eu também não duvido que tenha sido por Thereza, por essa obsessão que ela tinha pelo cunhado, que Pedro resolveu destruir o próprio irmão”.
“Logo depois de Fernando assumir a presidência, comecei a ser alvo de críticas porque meus gastos aumentaram. Isso é uma bobagem tremenda. É claro que eu estava gastando mais! Afinal, eu passei a ter certas obrigações que não tinha como primeira-dama do Estado ou como esposa de um deputado federal. Uma primeira-dama do país gasta mais do que todas as outras, é óbvio! Até mesmo as roupas do dia a dia têm que ser muito alinhadas. Não se pode, por exemplo, comparecer a uma entrevista com um traje simplesinho. Para cada um dos eventos, é preciso pensar em um figurino diferente. E tem ainda as viagens… Um país diferente requer roupas específicas. E eu sempre gostei de boas marcas”.
“Pela péssima execução daquilo que ficou conhecido como Plano Collor, Zélia, para mim, está associada ao primeiro grande erro de Fernando como presidente. Na minha opinião, ela não estava preparada para o cargo de ministra, apesar de ser uma mulher muito inteligente e de ter ajudado muito na elaboração do programa de governo. Ali eu acredito que o governo perdeu muita credibilidade e tornou-se uma vitrine muito frágil para todas as pedras que foram atiradas depois”.
“Aliado a PC Farias, Fernando começou a criar a Tribuna de Alagoas. Na época, ninguém sabia que se tratava de um jornal do presidente. O que se sabia era que PC e seus irmãos estavam montando um diário que, em teoria, concorreria com o jornal da família Collor. E que, por mais estranho que fosse, Fernando apoiava a iniciativa. Só isso. Mas Fernando estava, sim, envolvido no negócio. Tanto é que discutiu com Pedro diversas vezes por causa disso. Pedro temia que a Tribuna tomasse o mercado e os funcionários da Gazeta, e cobrava do irmão uma postura enérgica, pois sabia que PC era seu braço direito. Fernando se negou a fazer qualquer coisa, o que deixou Pedro furioso.”
“Lembro apenas que, depois de um tempo de governo, Fernando começou a se incomodar um pouco com Itamar. Segundo meu marido, seu vice era uma pessoa demasiadamente sensível, que tem um ego dependente de elogios, de afago. Por qualquer coisinha, Itamar se chateava e, para que isso não acontecesse, alguém precisava sempre elogiá-lo, valorizá-lo. Fernando odiava tal comportamento.”
“Dizem que Fernando ficou devendo meses de aluguel da Casa da Dinda para a mãe, dona Leda, quando era deputado. Não duvido. Ele gastava sem saber se tinha dinheiro para bancar e, depois, tinha que fazer essas maluquices para cobrir a conta.”
“Em 12 de outubro de 1992, um helicóptero que fazia um voo entre São Paulo e Angra dos Reis (RJ) caiu e desapareceu no mar. Dentro dele estavam o deputado Ulysses Guimarães e sua mulher, além de outros passageiros e, claro, o piloto. Apesar de todas as buscas, o seu corpo nunca foi encontrado. Era a primeira manifestação do que ficou conhecido como “a maldição do impeachment”, uma série de mortes estranhas e trágicas de pessoas ligadas a Fernando ou ao seu afastamento da presidência. Além do deputado Ulysses, também Pedro Collor, PC Farias e sua mulher, Elma, supostamente haviam sido atingidos por tal maldição. Todos eles morreram poucos anos depois do impeachment. Todos vítimas de magia negra? Eu não sei quem espalhou esse boato, só sei que ele faz algum sentido.”
“Íamos ao terreiro mais ou menos uma vez por mês, mas, sempre que queria algo, Fernando ligava para a mãe de santo e ela dizia o que precisava ser feito para atingir seus objetivos. Dali até a eleição para a presidência, Fernando não vivia sem as orientações daquela mulher. A Mãe Cecília também passou a frequentar o Palácio, aonde ia para receber as entidades (os espíritos) que falavam com o presidente. Anos depois, em uma entrevista, ela contou que, aos poucos, os santos foram se acostumando com o bom e o melhor. Só queriam champanhe e uísque importado e faziam questão de fumar charuto cubano. Fernando bancava tudo isso, para que os trabalhos espirituais tivessem efeito.”
“O fato é que Fernando foi meu grande amor e também minha grande decepção. Não só por tudo o que ele me fez até hoje, mas por não me deixar viver em paz depois da separação. É claro que só vou conseguir deixá-lo no passado quando essa situação se resolver e eu encontrar um outro amor verdadeiro. Já tive alguns namorados desde a separação, pessoas muito queridas, mas nenhum conseguiu ocupar esse lugar. Mesmo assim, sinto-me bem resolvida no campo do coração.”
“Em 2014, 22 anos depois do impeachment, ele foi absolvido pelo Supremo Tribunal Federal, por falta de provas, das acusações restantes referentes aos anos em que esteve na presidência do país (peculato, falsidade ideológica e corrupção). O que mais ele queria da vida? Por que nada disso lhe deu a tranquilidade para conseguir me deixar em paz, dando-me uma oportunidade para que eu também pudesse reconstruir minha vida? Ele não parecia querer me ver livre. Eu, pelo contrário, não vejo a hora de essa novela acabar. Também escrevi uma carta pedindo a ele, por favor, que parasse, refletisse, que eu aceitava a proposta irrisória só para ter um ponto final, mas não adiantou. Então não me sobrou outra opção a não ser seguir tentando, para ter o que é meu de direito.”
“Enquanto esse problema não se resolve, eu não quero parar minha vida. E este livro é a prova de que a fila anda. Há anos recebo convites para me candidatar à deputada, vereadora e outros cargos, mas não era a hora, ainda. Outros desafios podem surgir, e estou preparada para enfrentá-los. Já venci tantos problemas… Meu futuro promete!”
Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/brasil/em-livro-rosane-conta-sobre-vida-com-collor-do-impeachment-ritual-macabro-com-fetos-humanos-14751084#ixzz3L54BJaTR
© 1996 – 2014. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Marcadores