Total de visualizações de página

Meus livros de Magia Astrológica no link

sábado, 20 de dezembro de 2014

Sombra e luz tem funções importantes dentro da Umbanda


Sombra e luz tem funções importantes dentro da Umbanda
Sombra e luz tem funções importantes dentro da Umbanda

Cada Orixá tem sua função


Num trecho do Zôhar, falando sobre como os seres humanos tem tanto o bom como o mau dentro de si, afirma: “Dois seres [Adão e a serpente] tiveram relações com Eva e ela concebeu de ambos e deu à luz dois filhos. Cada um seguiu um dos progenitores masculinos e seus espíritos se separaram, um para um lado, o outro para o outro, assim como, similarmente, seus caráteres. No lado de Caim estão os da espécie do mal; no de Abel, uma classe mais misericordiosa, mas não ainda totalmente benéfica. Ambos são vinho bom misturado com vinho ruim”.


A verdade, é que os livros sagrados nos deixam claro que temos sim dentro de nós bons e maus instintos. E assim temos ligações com falanges boas e ruins. Por isso não se percam na lama da hipocrisia, sensacionalismo e pirotecnia, como esse papo de "só trabalho com linhas brancas", pois, em se tratando da magia dos orixás, dos signos de Ifá e da existência humana como um todo, não tem esse refinamento que muitos querem vender pras pessoas de conhecimento pouco. O que temos que escolher é como usar nosso instintos e optarmos pela justiça, amor e verdade, mas, não julgue a pomba como sendo melhor que o urubu, só porque ele faz um papel tido como "nojento" na natureza. Cada coisa tem sua função no universo e cada ser humano tem sua missão. 

Você não pode ser um médium e renegar guias, selecionar orixás e tentar excluir correntes que tentam fazer um papel através de você. Cada linha tem uma missão. Não queira jogar nos ombros de linhas que você acha que gosta mais ou que são mais bonitas, populares e aceitáveis, pois sua vida só irá funcionar dentro da Umbanda se você trabalhar com suas linhas corretas. Não pense que um Caboclo ou um Pai Velho irá fazer um trabalho de um Exu ou um Exu fará o trabalho de um Orixá ou Mentor de Luz, pois cada um tem seu dever. 

Esqueça também essa história de apenas um orixá, pois assim como os signos astrológicos, todos os orixás atuam em nós de um grau, num ciclo diferente e pra uma função específica. Se Oxalá por exemplo, for o regente da sua saúde, não adianta você tentar agir por vocação pedindo resoluções e soluções de seus problemas a Ogum ou Obaluaê. Cada orixá pertence a uma hierarquia, não incentiva e nem cultiva a desordem. Um orixá só atravessa a frente de outro, gerando cruzamento e demandas, quando há conflitos carmicos, necessidade de depurações e iniciações erradas.

Cada pombagira tem sua afinidade
A Pombagira tem sua missão

Assim se você tem alguma dívida, ligação ou missão com a pombagira por exemplo, não adianta querer que Iemanjá atravesse e resolva, só porque você se perdeu em medos, estigmas e preconceitos. Não adianta se trancar em puritanismo e rejeitar todas as questões sexuais, só porque você está escravizado a visões retrógradas de religiões. Cada odu tem que ser vivido e cada signo entendido conforme a missão que cada um de nós viemos cumprir.

Carlinhos Lima

A Umbanda continua sufocada pelos estigmas e desunião

A Umbanda continua sufocada pelos estigmas e desunião
A Umbanda continua sufocada pelos estigmas e desunião

O povo de santo precisa se unir mais

O movimento umbandista, teve alguns avanços ao longo das últimas décadas e não podemos negar isso. Tivemos contribuições importantes de divulgadores, mestres reformistas e  grupos que fundaram escolas, curvos, templos e até faculdade de Umbanda. Também houve um trabalho incansável e importante pra diminuir preconceitos, firmar leis e divulgar conceitos afro-brasileiros. No entanto, percebemos que a Umbanda em si, como entidade diminuiu! Ao menos é o que mostra os números do IBGE. Também, não conseguiram derrubar a maioria dos estigmas e intolerâncias. Até porque, houve também um crescimento enorme do movimento evangélico, onde abre-se uma nova igreja e denominação em cada esquina, quase todos os dias. Assim não precisamos lembrar do ataque covarde e mentiroso que algumas dessas igrejas fazem diariamente as crenças afrobrasileiras. Tem até uma que tem programas repetitivos e gasta milhões pra bater o tempo todo nos cultos aos orixás e nos espiritualistas.


Eles fazem não um reino de Deus na terra, mas, um reino poderoso de homens que visam cada dia mais poder e poder humano. E convenhamos, o movimento espiritualista ou umbandista, não tem a mesma união que esses "convertidos da nova era". Enquanto eles fazem templos enormes e cheios de luxo, a Umbanda continua acabrunhada, com uma filosofia e teologia ultrapassada ou distorcida, engolida por crenças espiritualistas utópicas e fantasiosas. Além disso, são um povo desunido! Enquanto os novos cristãos da moda, arrecadam um milhão de reais em poucos dias pra pagar programa da TV, os grupos espiritualistas não avança em nada. Especialmente porque as pessoas continuam atoladas nos estigmas, presas a incredulidade e incompreensão, só buscando ajuda ou contato com a religião ancestral dos orixás quando estão ferrados.

Também criou-se a tal "Teologia da Prosperidade", aliada a um merchandising poderoso das igrejas e lorotas repetitivas, que as pessoas até tiram da família pra dar para os grupos que pedem o dinheiro o tempo todo. Primeiro porque eles acham que estão dando esse dinheiro pra Deus ou seus representantes na Terra e segundo porque acham que a Umbanda e os Orixás são forças obscuras que só se busca, quando não tem outra opção.

Mas, essa desunião do povo de santo ou do axé, como são chamados, se dá também por causa do ego, do egocentrismo, excêntrismo, da vaidade e desunião. Assim muitos líderes que tem poder de fazer mais, acomoda-se apenas ganhando o dele, não quer novos líderes no mercado e vive sua vida pomposa e pronto! Também as editoras em nosso país, são muito fechadas, publicam sempre títulos dos mesmos autores, pois não querem apostar no novo, em novas ideias e querem vender, como me disse outro dia um editor, apenas "mamão com açúcar". Ou seja, não querem esclarecer nada! Apenas fomentar o que já tá lá usando as baboseiras já conhecidas e vendendo para um pequeno e passivo público que não quer sair do ostracismo.

Assim, queridos leitores amigos, ao entrar nas livrarias de grande porte deste país ou nos sites dessas grandes redes, observe quantos autores e títulos dominam o mercado e quantos livros trazem ideias novas! Verá que são muito poucos! E que pouco se interessam em esclarecer as coisas. 

A verdade é que também entre as pessoas, muito poucas se interessam em buscar conhecimento. Elas preferem apenas buscar ajuda e pagar quanto não tem outra opção. Além disso a argumentação mais conhecida é que todos alegam não ter como entender todo esse mundo complexo de contradições. Mas, justamente por isso, por causa da falta de vontade em clarear as coisas. Também porque as pessoas não querem perder tempo, querem as coisas mastigadinhas e fáceis de compreender. Não querem raciocinar, querem apenas copiar e achar tudo pronto!

Dessa forma o simplismo domina a Umbanda, deixa-a a cada dia mais fraca, sufocada por outras religiões comandadas pela Bíblia e tudo continua sem progredir. As pessoas tem que entender que a Bíblia não caiu do céu pronta. Ela não é a verdade absoluta, não pode ser lida como se fosse uma biografia divina. Ela tem lendas, mitos, metáforas, poemas e se conecta a conhecimentos de diversos outros povos. Não tome a Bíblia como algo que pode ler literalmente como se fosse um jornal que contaria os fatos com a maior clareza e exatidão do passado dos hebreus. A Bíblia tem muitos mitos e o pior, foi muito adulterada, teve livros cortados e seu caráter iniciático foi suprimido.

Também se a internet ajuda por um lado, com milhares de páginas falando sobre espiritualidade, na verdade também atrapalha muito, tanto pela repetitividade, quanto pela confusão. Informações demais, onde não se  tenta decodificar. Variedade demais, fetichismo demais e sectarismo demais. As pessoas tem que entender que a espiritualidade é um outro nível, mas, pra compreendê-la, precisamos assimilá-la, conectá-la aos mistérios da vida e sincronizá-la com nós mesmos. Sem compreendermos a nós mesmos, jamais compreenderemos a Umbanda. Por isso o Ifá é importante; por isso a astrologia é importante e por isso os sistemas oráculares diversos são importantes. Pois não devemos esperar que espíritos falem, pois eles não falam o que não estão autorizados a falar. E é por isso que os oráculos foram criados pra ajudar o homem a se conectar e se comunicar com o sagrado. Até Moisés, José, Aarão e outros sacerdotes hebreus, tinham seu oráculo sagrado.


Carlinhos Lima

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Aruanda - uma das moradas sagradas na Casa do Pai

Aruanda - uma das moradas sagradas na Casa do Pai
O povo e a assistência da Aruanda


Em Aruanda é a FORÇA ESPIRITUAL individual de cada um que tem valor.


Seus habitantes por serem seres muito antigos e de grande evolução espiritual, possuem uma tremenda força interior. São capazes de plasmar qualquer objeto, ou realizarem curas e cirurgias espirituais somente com a força de sua vontade. Estes seres de luz que vivem em Aruanda plasmam uma região espiritual de tranquilidade, com muita natureza, matas, rios, montanhas, animais, pássaros e muita fé. No mapa astrológico, encontramos o portal da Aruanda ou ponto que revela a porta por ponde passamos do plano astral para o mundo físico no Eixo do Dragão ou Nodos.

Conheça Os Senhores do Destino e os segredos dos signos

É de lá da Aruanda, que vem grande parte dos espíritos que atuam nas correntes espirituais que de alguma forma trabalham na UMBANDA ou em outros seguimentos da ancestralidade africana. Não sabemos qual a origem de Aruanda, mas os mestres espirituais nos ensinam que Aruanda é muito antiga e sua existência precede a existência do planeta Terra. Certamente criada por um dos orixás criadores, pra que certas vertentes tivessem um estágio especial por lá. Digo isso, pois, reafirmo que nem todos vem de lá ou irão pra lá. É de Aruanda que vieram parte os antigos espíritos que acompanharam a formação do nosso planeta, também é de Aruanda os espíritos de luz que orientam boa parte humanidade a milênios.

É de Aruanda que vem boa parte do controle exercido pela espiritualidade sobre a natureza, são seus membros que cuidam e supervisionam o ambiente natural e toda sua vida em nosso planeta. Em Aruanda existe um conselho de espíritos, formado por sete espíritos de elevada evolução espiritual. Todos os Caboclos e Pretos Velhos que trabalham na umbanda, são mensageiros de Aruanda, e todos os demais trabalhadores espirituais que trabalham na umbanda, passaram por Aruanda para receberem ensinamentos e orientações. Todos os médiuns e dirigentes umbandistas encarnaram após receberem orientações, instruções e assumirem compromissos em Aruanda, e sempre com a anuência do Conselho dos Ancestrais e ordem dos Senhores do Destino.

Em Aruanda vivem espíritos que vibram amor, paz, humildade e simplicidade. Em Aruanda não existem palácios de cristais, ou qualquer tipo de tecnologia utilizada pelo homem atual. Em Aruanda é a FORÇA ESPIRITUAL individual de cada um que tem valor. Os antigos ensinam os novos moradores ou os visitantes que eventualmente são levados até aquela região, a viverem em paz e harmonia com a natureza e a respeitarem todos os seres existentes. Muitos pessoas orgulhosas, vaidosas e estressadas, durante o sono, quando recebem ajuda do “Povo de Aruanda“, são algumas vezes levadas ao convívio da “população” de Aruanda para poderem novamente encontrar seu equilíbrio interior. É nestas regiões espirituais de muita luz espiritual, na simplicidade e no contato com a vida natural existente em Aruanda que conseguem melhorar de muitos distúrbios e desequilíbrios produzidos pela vida moderna. Estes espíritos durante o sono, enquanto seu corpo material descansa, são levados pelosGuardiões de Aruanda. Ao chegarem ao destino, são em seguida acompanhados por seres de luz que se manifestam com a aparência de humildes  Caboclos e Pretos Velhos. Na verdade, a corrente astral e espiritual de Aruanda é formada por espíritos auxiliadores, que trabalham pela recuperação das almas e reajustes cármicos.

Signos, Carma Sexual e a regência dos orixás

Carlinhos Lima

Os Senhores do Destino e a Lei

Lei de Pemba
Afinidade e lei da vida


A Lei de Pemba e a Lei da Afinidade


Uma das principais leis que regem a espiritualidade é a Lei da afinidade. E esta lei também está contida na Lei de Pemba ou Lei Maior, que eu também chamo de Lei da Magia Divina e ainda Lei Criadora. Além da afinidade, também estão inseridas diversas outras leis dentro da Lei Maior, como por exemplo, a Lei da Ancestralidade, a Lei da Conjugação e tantas outras. Mas, citei essas, por serem de suma importância na vida e busca de um mago, um médium, um profeta, iniciado ou escolhido. Sem afinidade por exemplo, acontece todo tipo de distúrbio psíquico, quando um espírito cruza o caminho de outro. Seja encarnado ou desencarnado.


É por isso que muitas famílias vivem em pé de guerra, pois foi estruturada sem a harmoniosa lei da afinidade. Sendo que esta lei é o tripé ou eixo principal da Lei da Conjugação. Por isso casais sem afinidade jamais viverão em harmonia ou serão felizes. Por isso, quando se tem um encosto, que além de toda carga sombria e emocional, ainda traz total falta de afinidade, energética, cármica e psíquica, a pessoa que tá sendo assediada, perseguida e atacada, sofre muito.

Também sem afinidade, sem o poder de conjugação e sem respeito a lei da ancestralidade, de Pemba ou a lei da ordem, um mago jamais conseguirá sucesso em suas conjurações, invocações ou evocações. Tudo depende de outorga, de leis supremas e de atitudes corretas. A moral ilibada de um mago, dá a ele forças expansivas, poder de aumentar a luz em sua alma e constante aumento de sua sabedoria. A ética de um magista, o apego as causas justas e nobres, como também o amor a vida, aos ancestrais e ao Criador, dará a qualquer escolhido mais e mais iluminação.

No Orum existem muitas regiões habitadas por diferentes seres espirituais, com variados graus de conhecimento, inteligência e evolução moral. Não podemos nos esquecer, de que o universo é infinito, sendo também infinita as diferenças espirituais existentes no “mundo espiritual”. Podemos dizer que no Orum “existem muitas moradas” e que os espíritos encarnados que vivem atualmente em nosso planeta possuem também origens diferentes. Só que mesmo todos esses espíritos vindo de várias moradas da casa do Pai, todos são regidos pela Lei Maior, que é ao mesmo tempo a Lei da Vida, associada a Lei do Amor, da Justiça e da Sabedoria.

Por isso espíritos rebeldes, acabam caindo facilmente nas garras das Sombras tenebrosas. Por isso seres desobedientes, são facilmente arrebanhados pelas Hostes do Dragão Cruel. E assim, quando um espírito opta pela revolta, ódio e o caminho das sombras, como fazem muitos magos negros, gananciosos e dominados pelos apetites do ventre, seu destino é a ruína e perdição.

Os afins se atraem e desta forma, somam suas energias, suas vibrações e forças, plasmando no Orum diversas e diferentes regiões ou moradas espirituais. Na verdade, compreendemos que os espíritos criam “Campos Estruturais”, que depois de criados exercem forte atração sobre aqueles que vivem dentro destes campos. Semelhante ao campo gravitacional do planeta, mas, também uma profunda afinidade ou ligação a energia eletromagnética das pessoas. Por isso existem correntes vibratórias de atuações espirituais. Por isso existem as vibrações astrais, pelas quais viemos a vida e temos que seguir, num projeto divino pra que elevemos nossa alma e cumpramos nossa missão maior. 

Vivemos sobre a superfície do planeta Terra, presos (atraídos) pelo Campo gravitacional do planeta. Mas, também emitimos energias, que nos conectam a outros seres com energia e ancestralidade semelhantes. E essa atração natural, é que fazem as uniões perfeitas no amor e no sexo. Ou quando não se obedece essa sincronia e atração, surgem uniões que trazem desavenças, infelicidades e até doenças, fisicas ou mentais.

 Estes “Campos Estruturais Espirituais” também exercem forte atração sobre aqueles seres que possuem afinidade com aquelas vibrações. Esta ligação espiritual, existente entre os espíritos e estas regiões, faz com que todos nós sejamos atraídos para alguma região, onde possuímos afinidade ou ligações espirituais pretéritas. Podemos exemplificar de maneira bastante simples da seguinte maneira: Espíritos orgulhosos são atraídos para regiões onde existem muitos espíritos orgulhosos, espíritos depressivos para regiões onde existem espíritos depressivos, espíritos vingativos para regiões onde existem espíritos vingativos e assim por diante... Como também as pessoas nascem em regiões, países, cidades e famílias, que serão importantes (a seu jeito) para que se cumpra o carma e a missão espiritual de cada um. Assim quando se tenta interferir nessa ordem e leis, tudo fica mais confuso ou complicado.

Sabemos bem que não há escravidão e que o Criador e os Senhores do Destino, nos dá liberdade pra utilizarmos nosso livre-arbítrio, afinal de contas não somos fantoches, mas, todas as escolhas terão consequências, pois temos que escolher especialmente sobre aquilo que nos é dado. Porque rebeldia e pecado, além de não ser bem recebido pelo Criador, também nos causa mal e nos desvia do caminho para o sucesso ou crescimento.

Por exemplo, pense que seu destino é um carro e que você com seu livre-arbítrio é o motorista. Bem, você tem a liberdade de utilizar esse veículo, pra onde quiser ir, porém o sucesso na viagem dependerá de você. Por exemplo, se não for numa velocidade segura, pode bater, virar, quebrar o carro ou se perder. Se não tomar a direção certa, poderá aumentar o caminho, acabar a gasolina, ser assaltado e muitos outros problemas podem surgir. Enfim, você terá o mesmo carro, com as mesmas responsabilidades e sempre terá escolhas. O sucesso dependerá de como fará essas escolhas que a vida lhe proporcionará.

 Podemos afirmar que cada um tem a sua origem espiritual de onde veio e para onde irá, caso não consiga se superar durante esta encarnação. Como não podemos afirmar com exatidão a origem do universo, entendemos que o Orum já existia há muito tempo antes da existência do Aiye ou do mundo material. Só não podemos afirmar que ele é eterno, porque eterno é somente o Criador. Desta forma podemos entender que estas “moradas espirituais” existentes no Orum também são muito antigas, fazendo com que alguns entendessem que elas sempre existiram e foram criadas por Deus. Elas já existiam muito antes do planeta Terra ser formado, e todos aqueles que viveram na crosta terrestre vieram de alguma região espiritual. Esta é a lei da Criação, da Vida, da Afinidade e a Leia Maior! E todo aquele que anda dentro da lei, será guiado pela luz, enxergará o caminho certo, terá a centelha da sabedoria em sua alma e amor que preencherá sua vida de felicidades.


Carlinhos Lima

Orum: Seguindo a luz, vivenciando o amor e agindo com justiça, retornaremos a Morada de Deus


Céu
Orum e salvação

 Voltaremos pra morada do Pai

É no Orum a origem de todos os seres espirituais existentes. Assim como para os cristãos, o Céu é onde está o trono do Criador.  Reza uma história africana, originária de Ketu, que no início de tudo havia o Orum, o espaço infinito, e lá vivia o deus supremo Olorum. Certo dia, Olorum criou uma imensa massa de água, de onde nasceu o primeiro orixá: Oxalá, o único capaz de dar vida. Olorum mandou Oxalá partir e criar o aiyê, o mundo. Só que Oxalá não fez as oferendas necessárias para a viagem e enfrentou sérios problemas no caminho.

Os Senhores do Destino e a Umbanda Astrológica

O Orum é a região onde encontram-se todos os seres espirituais que não estão encarnados. O Orum também é chamado de mundo espiritual ou universo extra-físico. Palavras de origem Iorubá que significam: AIÊ Terra como plano fiisco onde estão os vivos, ORUM Céu plano espiritual onde habitam os espíritos, inclusive o dos que já morreram e por terem um grau elevado, retornaram pra lá.
O homem possui, além de seu corpo material, um espírito que é a fonte de seus pensamentos e emoções. O espírito é também conhecido por “consciência humana”. Existe ainda uma grande dificuldade da ciência tradicional para explicar a natureza da consciência humana (espírito) e de sua existência após a morte do corpo físico. Na umbanda, por ser uma religião mediúnica, mantém-se contatos habituais com seres espirituais ou consciências que vivem no universo extra-fisico (Orum). Portanto, a existência da vida após a morte, é um dos princípios básicos da umbanda.

No entanto, tanto os médiuns, quanto magos ou iniciados de qualquer grau, não precisam adotar uma postura de vaidade, sentindo-se seres "especiais" ou mais importantes do que aqueles que não tem contato com o sobrenatural. Assim também como os que se acham incompreendidos ou vítimas de preconceitos, por causa dos ataques dos ateus, incrédulos, intolerantes ou materialistas, jamais deverão se sentir inferiores e nem malucos. A verdade é que os enviados e escolhidos apenas servem somente de intermediários, usando seu poder mediúnico inconsciente ou consciente, para que o Sagrado passe suas mensagens aos demais encarnados e que não tem nem dons ou missões espirituais voltadas ao trabalho mediúnico, como também emprestando o corpo físico, para que eles possam se manifestar em nosso universo físico e passarem suas orientações e ensinamentos. Podemos afirmar que dentro de um templo umbandista, também chamado de Terreiro, Tenda ou Núcleo, são os espíritos que comandam os trabalhos. Nós os encarnados, e em especial os médiuns (cavalos) escolhidos, somos meros auxiliares destes seres de luz. Praticamente durante todo o trabalho espiritual, também conhecido como GIRA, são os espíritos que realizam as atividades de atendimento.

O Signos dos Orixás e o Destino

Carlinhos Lima

domingo, 14 de dezembro de 2014

Conceitos de Umbanda Astrológica sobre carma e mediunidade

carma sexual da mulher
o carma sexual

Mediunidade e carma

Hoje em dia é comum, ver uma grande mistura no meio espiritualista. Não tenho nada contra, desde que não ocorra uma sobreposição causada por preconceitos e sufocamento das tradições. No caso da Umbanda por exemplo, o mais comum hoje e entrarmos num terreiro, templo ou casa de culto e ver o responsável pela casa, abrir trabalhos de Umbanda, com uma Bíblia na não e o Evangelho dos Espíritos na outra. No entanto, ignorando totalmente os preceitos dos orixás, o Ifá e outras tradições ancestrais. Além disso, entidades europeias, como médicos e outros espíritos do Kardecismo, operando em meio a pais e mães de santo. Ao mesmo tempo em que, pretos velhos e outras entidades ligadas a cultura afrobrasileira, operando e pregando em centros espíritas.

Leia o livro Os Senhores do Destino e saiba mais sobre Umbanda Astrológica

A alegação de muitos é que Deus é um só, o caminho é o mesmo e que no plano espiritual não há a divisão feita pelos homens e que conhecemos apenas no plano físico esta tal divisão. Bem, estamos vendo essa mistura em escolas de teologia umbandista, faculdades umbandistas e conceitos disseminados a todo tempo, com um mesmo mestre, atendendo uma hora numa casa ligada a uma vertente e outra hora em outra. Até parece bonitinho isso! Uma tolerância, que nos parece servir como crescimento e união, mas, sabemos que no fundo não é bem assim. A verdade, é que mesmo que haja alguns com boas intenções, a maioria quer apenas somar poder, misturar tudo como se fosse o grande sintetizador de mistérios e o grande pacificador. Mas, sabemos bem que a grande visão nisso tudo é que se busca o lucro, somar força e manipular. 

Os argumentos simplistas, funciona, pra maioria das pessoas, pois vemos claramente no meio evangélico por exemplo, a venda de milagres e historinhas bonitas, dando resultado, enchendo templos e enriquecendo donos de igrejas. Porém a coisa é mais séria. A espiritualidade não é brincadeira, não é simplista como nos mostra a novela Alto Astral da Globo e não é um "balaio de gatos" onde qualquer ou todo mundo chega e joga suas ideias no meio como se fosse um grande caldeirão de experiências vazias.

O Kardecismo por exemplo, pode até ser bem parecido com essa suposta "Umbanda Branca" que vemos tão popular, especialmente no Sudeste, onde, tenta-se agradar, não entrando tanto em choque com a Bíblia. Onde tenta-se ser mais simpático aos olhos dos cristãos intolerantes, que só buscam ajudas quando estão ferrados e depois dão as costas. Ou pra aqueles que tem mediunidade, mas, só aceitam falar do assunto se tiver algum embasamento bíblico no meio. No entanto, a verdade é que cada um nasce com sua missão, sua ancestralidade bem marcado e seus dons bem direcionados. E o conceito de carma por exemplo, na visão da Umbanda é bem diferente da visão do Kardecismo.

Na Umbanda, mediunidade e carma, são bem mais livres que todo aquele jugo do kardecismo. A novela da Globo, por exemplo, Alto Astral, nos mostra uma parte dessa visão kardecista, onde até mesmo espíritos tentam de todas as formas e a força, impor um carma. É evidente, que aquele tipo de mediunidade que o personagem Caíque apresenta, onde ele vê espíritos como se fossem pessoas reais, pode até existir mas, em pessoas especialíssimas e nem sabemos se existe mais! Mas, voltando a questão do carma, pra Umbanda Astrológica, que tem como base todo estudo africanista, em especial a cultura iorubá, como também a espiritualidade indígena, cigana, cabalista, hinduísta e magistica, entre essas, as crenças celtas, essênias e meji, cremos que o carma, como também o destino se adapta a todo tempo, tanto em conformidade com nosso livre-arbítrio, quanto com o acaso.

Em especial, embasado no Ifá e na Astrologia, como também em diversos sistema cabalistas, sabemos que o destino pode ser alterado. Que o livre-arbítrio tem sua enorme importância e que o acaso também opera, pra reajustar esse destino e carma. A verdade é que não existe carma intransponível ou irrevogável. Viemos a esta vida justamente pra superá-lo. E em conformidade a nossas escolhas, vamos melhorá-lo  ou superá-lo, torná-lo mais forte ou apagá-lo.

A questão da Pombagira por exemplo, é um dos assuntos mais espinhosos que encontramos no meio umbandista e que se torna ainda mais incompreensível, quando joga-se no meio dos conceitos, o puritanismo cristão, tornando ainda mais difícil a compreensão. A parte sexual, como por exemplo, carma sexual e magia sexual, são assuntos altamente complexos, perigosos e incompreendidos por 9 em cada 10 pessoas seja líderes espirituais ou leigos.

Em especial, as pessoas não sabem separar seus sentidos dos seus desejos, suas missões de suas ações, seus dons de seus medos. Assim surgem o que pensam que podem aproveitar "poderes" das pombagiras pra dominar e ter prazer, como também surgem as que vivem uma vida miserável, por renegar sua chama ardente interna e que arde sem parar. Ai soma-se a isso tudo, as pregações idiotas, consultas fajutas, rituais desconexos e engodos. A maior parte dos sacerdotes, jogam gasolina onde era pra jogar agua e outros, jogam agua, onde era pra jogar lenha. Por isso temos um monte de homem e mulher de mal com a sexualidade, com o amor e com a vida. Muitos até caindo pra parte da patologia.

Muitas mulheres trancadas em casamentos ruis, presas a triângulos amorosos que não conseguem se desligar, se prostituindo ou sem achar parceiros que satisfaçam seus desejos ardentes. Tudo isso tem haver com a soma mal feita de carma, ancestralidade e destino, com a intervenção louca de um uso equivocado dos instintos. Também a ignorância, preconceitos, rejeição da fé, das missões e por preferir seguir caminhos impostos por pregadores demagogos.

É muito comum hoje em dia, ver mulheres que foram feitas de gato e sapato por ex-companheiros, mas, que continuam cegas, servindo de objeto sexual, quando e como ele preferir vir usá-la. Muitas estão apenas enfeitiçadas, pois muitos desses canalhas, vão e fazem magia negra, pra mantê-las como suas escravas sexuais e não arrumarem mais ninguém. E elas ficam anos e anos, achando que é amor e sempre cedendo seu corpo, sua alma e sua energia a cafajestes. E assim vão jogando sua juventude fora, perdendo sua força espiritual e seus dons. Tudo por terem rejeitado suas missões, seus dons e sua ancestralidade.

Muitas meninas que teriam uma missão importante, se iniciam sexualmente muito cedo, já pelo laço de forças sombrias e passam a vida sendo um mero objeto sexual. Outras vivem de terreiro em terreiro, enchendo os bolsos de pais e mães de santo, pensando que ao pagar pra que eles façam suas porcarias que estarão por cima da carne-seca. Na verdade, estão apenas denegrido sua ancestralidade, pesando seu carma e agindo como mercenárias.

Muitas mulheres por exemplo, começam do nada a ter desejos estranhos, fetiches, medos, passam a ser vulneráveis, vão pra cama com qualquer um, se dão a desfrute com qualquer um, como se não conseguisse se controlar. Tudo isso tem um mistério, forças profundas e brevemente colocarei em claras exposições num livro o qual escreverei sobre pombagiras.

Axé a todos e shalom

Carlinhos Lima

A Umbanda precisa despertar, se impor e se reajustar nessa era tão sombria

A Umbanda precisa despertar, se impor e se reajustar nessa era tão sombria
A Umbanda precisa despertar, se impor e se reajustar nessa era tão sombria

Ou a Umbanda desperta ou acabará no esquecimento e incompreensão



A mediunidade é algo incompreendido, sempre foi e sempre será, mesmo com todas as pregações, estudos e definições. Em primeiro lugar, pelas limitações humanas em perceber as coisas. Segundo, pelas incontáveis teorias, crenças que se chocam e confusões. Por fim, a relutância do próprio indivíduo em aceitar o que sente, em acreditar em algo que não consegue enxergar ou compreender.


Cada crença tem uma forma de avaliar fenômenos e se tratando de mediunidade não é diferente. A Umbanda hoje em dia quer de toda forma se agarrar nos ensinamentos de Kardec, há até cursos em templos e terreiros utilizando-se de textos do kardecismo, mas, mesmo sabendo que a mediunidade humana é igual, a forma de senti-la é diferente, dependendo do inconsciente a que a pessoa está conectada. Assim a mediunidade "mauricinha", estilo europeu e "alfabetizada" do kardecismo, com sua alta dose de cristianismo, pode até servir de respostas pra muitos, em especial que se identificar com o estilo e estudo de Alan Kardec, mas, a verdade, é que a concepção espiritual da Umbanda não só é diferente, quanto mais enigmático.

E quando eu uso esses temos aqui, não estou utilizando de uma linguagem pejorativa, ofensiva ou vulgar, estou apenas tentando deixar mais claro o que as penso sobre o tema, mas, volto a afirmar que tenho profundo respeito a doutrina espírita e acho ela de grande valia pra quem se identifica com ela. Assim como o protestantismo, o catolicismo e qualquer outro seguimento, terá sempre seus adeptos que se encaixam bem a suas pregações. Apenas o que afirmo, nesse tom, talvez simplista ou limitado, é que os moldes kardecistas jamais vão servir pra Umbanda, da mesma forma que os moldes da Umbanda nunca irão servir para quem se identifica com o Espiritismo. Por muitos motivos, mas, em especial por dois que destaco aqui: primeiro que a Umbanda é mais plural, mais livre, mais solta e menos limitada; segundo que a Umbanda tá muito mais ligada a natureza, magia e sentidos que tocam a alma das pessoas que o kardecismo.

Quando falo em liberdade, me refiro as limitações bíblicas que o Espiritismo está embasado e a Umbanda não. Apesar de ter alguns movimentos, que querem "se limpar" do africanismo, como que renegando ritos, liturgia e princípios ancestrais, passassem a ser vistos com mais respeito e aceitação. Assim inventou-se as tais "mesas brancas", Umbanda "Branca" e muitos outros sincretismos, misturas que tentam se sentir melhor, como que se encaixasse mais com o cristianismo. Mas, a Umbanda Original, é mais livre, não precisa propriamente das pregações bíblicas pra pregar amor, união e verdade. Tem ela própria em conhecimentos ancestrais o foco no amor a natureza, respeito aos irmãos, honra aos ancestrais e um brilho próprio que é o de buscar desenvolvimento espiritual, cumprindo sua missão na Terra.

Porém com a sobreposição de crenças europeias dominadoras, patriarcais, a Umbanda perdeu boa parte de sua essência. Hoje é um movimento reformado, muito mais deformada do que reajustada. Perdeu sua essência, seu prisma, seu brilho e seus conhecimentos sagrados. A Umbanda não precisa dos santos católicos pra existir, apesar de respeitá-los, poder cultuar em conjunto, conviver no amor as criaturas e a criação, mas, não se sufocar com pregações, preconceitos e distorções. A Umbanda não precisa de pirotecnias ou de coisas que gerem pavor. A Umbanda não pode continuar pra sempre como um "balaio de gatos" onde todo tipo de crendice seja visto como "diversidade necessária", na verdade ela tem que ser decodificada. Não é possível, além de ser ridículo, que um sacerdote esteja num templo com um seguimento hoje e amanhã esteja pregando em outro, alegando que cada linha tá separada! Isso é falácia, demagogia e bagunça. O que cada mestre tem que fazer é buscar sintetizar, filtrar e criar sua doutrina unificada, uma proto-síntese, sem patacoada. Não se iludam com esse papo de agradar a todo mundo, pois na verdade, o que se busca é poder, não perder clientes e visando o lucro, pra vender cursos variados, produtos e livros.

O Ifá é o livro sagrado da Umbanda, jamais será a Bíblia. A ancestralidade bíblica, se funde ao Ifá, ao Alcorão, no que se refere a evangelização do homem e a revelação sagrada dos desejos do Criador, mas, jamais deve se sobrepor, se impor e dominar. A África tem sua ancestralidade, assim como o Brasil, as Américas, a Europa e a Ásia. Nenhum povo pode sufocar outro, se dizendo mais culto, mais soberano ou melhor.

A Umbanda é mais forte do que se propaga por ai. Hoje foi sufocada por falsos líderes, como também por líderes covardes ou egoístas que apenas viram seu lado. Mas, a Umbanda tem um pé em todos os continentes, absorve desde a ancestralidade africana, indígena, europeia, asiática e árabe, a conhecimentos que vão além da primitividade iorubá ou nagô. A Umbanda, assim como o Candomblé (seu irmão gêmeo), o Palo, o Vodú, a Santeria e todos os seguimentos afros, tem mais poder, mais conhecimento e mais a ensinar do que muitos enxergaram até hoje.

Carlinhos Lima
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Marcadores